Viaje de trem no Canadá: Conheça as rotas imperdíveis

As ferrovias canadenses têm uma história marcada pela busca por um desenvolvimento econômico que integrasse as mais diversas comunidades espalhadas por todo o território. Trata-se de um país que se destaca, entre outras coisas, pelas suas dimensões continentais.

O resultado desse empenho tornou os trens canadenses verdadeiros canais de ligação entre povos separados por um clima rigoroso e, por tabela, descortinou diante dos visitantes cenários paradisíacos, atrativos culturais, comunidades singulares; tudo isso em um clima de descontração, interatividade e bem-estar, típicos desse tipo de viagem que é atualmente uma das preferidas pelos turistas que visitam o país.

Construída para unir os povos mais afastados do território canadense, a malha ferroviária é uma das grandes opções de turismo no Canadá.

Com extrema competência, a Via Rail Canada – empresa que opera praticamente todo o sistema ferroviário canadense – atua em um segmento responsável pelo transporte de milhões de indivíduos anualmente, em um trajeto que abrange cerca de nove províncias e que permite várias paradas durante o percurso para que os turistas possam apreciar os pontos turísticos mais importantes do país.

De posse do seu visto de turista, com sua documentação atualizada, um roteiro definido com antecedência e, principalmente, muita disposição, o visitante terá à disposição um dos melhores sistemas ferroviários do mundo, com pacotes para todos os bolsos, trens espaçosos, confortáveis e, acima de tudo, com um atendimento, educação e civilidade que são considerados quase como parte dos pacotes turísticos do país.

As principais rotas para viajar de trem no Canadá

1. Toronto-Vancouver

Esse é um trajeto recomendado para os que desejam momentos de paz e tranquilidade, que atravessa paisagens exuberantes entre as províncias de Ontário e Colúmbia Britânica, em cabines extremamente confortáveis e com direito a um tratamento considerado de 1ª classe.

O The Canadian (trem que faz o percurso) geralmente parte de Toronto por volta das 22 horas e percorre cerca de 4,5 km de lagos, além de florestas, montanhas, pradarias, em quatro dias de puro êxtase e contemplação.

Mas o visitante não terá direito apenas à mera contemplação das paisagens, mas, também, a paradas constantes com 2 horas em média, onde poderá deleitar-se com as planícies de Alberta ou Saskatchewan, os lagos, rios e cachoeiras de Manitoba e Sioux Lookout ou mesmo as belíssimas pradarias de Vancouver, Toronto, Edmonton, Calgary, entre inúmeros outros pontos turísticos da região.

Ainda poderá extasiar-se com as paisagens à margem do rio Red, das Montanhas Rochosas e das vastas planícies canadenses dignas de um cartão-postal. Além de admirar a imponência neoclássica dos jardins do Palácio Legislativo de Winnipeg, adquirir algumas lembrancinhas nas inúmeras lojas da cidade de Jasper e manter contato com comunidades afastadas do centro dessas duas megalópoles.

E toda essa experiência pode ser adquirida por meio de pacotes divididos em Economy, Sleep Plus ou Prestige, cujo valor mínimo é de US$ 400 dólares por pessoa, mas que pode ter variações de acordo com o período do ano e os dias da semana.

As planícies de Alberta ou Saskatchewan, os lagos, rios e cachoeiras de Manitoba e Sioux Lookout ou mesmo as belíssimas pradarias de Vancouver e Toronto, tudo isso pode ser contemplado em uma viagem de trem no Canadá.

2. Toronto-Montreal

Esse trajeto é feito pelo The Corridor, outro belo trem canadense que, diferentemente de outras linhas, faz percursos que não ultrapassam 6 horas de viagem, entre as províncias de Ontário e Quebéc, em meio às paisagens naturais da província mais francesa do Canadá, e que faz questão de guardar as suas tradições mais caras, além do estilo de vida legado pelos antigos colonizadores franceses da região.

O The Corridor possui uma ótima estrutura, com pacotes completos e econômicos, mas que oferecem, independentemente do plano, algumas pequenas regalias, como laches, cafés, água, refrigerantes, entre outros mimos para os que escolherem uma opção mais restritiva.

Por oferecer um trajeto rápido e cabines com boa conexão com a internet, o The Corridor é o preferido por homens e mulheres de negócios, empreendedores e profissionais liberais, que aproveitam a viagem para colocar as tarefas em dia, agendar e participar de reuniões; tudo isso tendo ao fundo as mais belas paisagens do leste canadense, repleto de vales, montanhas, rios, lagos, entre outras atrações.

Os comboios entre Toronto e Montreal partem por volta das 06:30 das estações Centennial e Toronto Union Station, ao preço médio de CAD 190,00 (para uma pessoa). Mas para obter detalhes dos pacotes e serviços, o recomendado é acessar o site da Via Rail Canada, ou dirigir-se pessoalmente à estação de trens da Via Rail (em Toronto), localizada na Union Station, 65, Stret West, Toronto, Canadá.

Partindo da grande megalópole canadense até a região mais francesa do país, uma infinidade de belas paisagens descortinam-se perante os olhares incrédulos dos visitantes.

3. Montreal-Hallifax

Já esse trajeto é feito em menos de 1 dia pelo The Ocean, que está entre os melhores trens do Canadá, apesar de oferecer um dos roteiros menos conhecidos (porém dos mais exuberantes) entre as províncias de Quebéc e Manitoba, a um preço médio de R$ 351,00 p/pessoa, com partidas diárias a partir das 18:40.

Durante o percurso, é possível inebriar-se com as estonteantes paisagens que margeiam o rio St. Lawrence; as planícies da Nova Scotia e New Brunswick, o pôr do sol de Chaleur Bay, além de descobrir os segredos da calma e sossegada cidade de Hallifax, com suas extensas pradarias que circundam toda a região.

Isso sem contar o prazer de apreciar de perto o charme único da cidade de Montreal, com seus bares, restaurantes e cafés sofisticados, além de uma intensa vida cultural, que guarda as características da antiga colonização francesa.

E se ainda não estiver satisfeito, o visitante terá a oportunidade de admirar o Pier 21, o tradicional Museu da Imigração, a arquitetura da Câmara Municipal de Hallifax, o Fairview, famoso cemitério onde estão enterrados vários tripulantes vítimas da tragédia doTitanic, o Peggys Cove, um dos faróis mais singulares do Canadá, além do Garrison Brewing, famoso por servir uma das mais saborosas cervejas da província de Manitoba.

Sair de Montreal e descobrir os segredos da tranquila e pacata Hallifax, na província de Manitoba, a bordo de um trem canadense, é considerada uma experiência única.

4.Vancouver-Whistler

Pelo valor de CAD 170 por pessoa, o turista interessado em fazer esse roteiro terá a oportunidade de conhecer alguns dos mais belos cenários da Colúmbia Britânica a bordo do Rocky Mountaineer, um trem canadense de luxo, vencedor de vários prêmios pela excelência do atendimento e pela qualidade dos seus equipamentos.

O trajeto dura não mais que 4 horas e percorre regiões deslumbrantes, como o Lower Mainland (um dos maiores centros de esqui do planeta), ruas e bairros com arquitetura neoclássica e calçamento de pedras, jardins exuberantes, entre outros pontos de uma típica cidadezinha interiorana.

A Rocky Mountaineer ainda oferece alguns trajetos alternativos, como o Vancouver-Jasper e o Vancouver-Quesnel, conhecidos como o “Roteiro Rainforest Gold Rush”, que tem como principal característica ser um roteiro histórico, que conta a saga dos primeiros colonizadores durante a exploração das jazidas de ouro e demais riquezas minerais da região.

O percurso dura três dias, e para que possa ser mais bem aproveitado a dica é estar em dia com a sua documentação, que deverá constar de um visto americano e um canadense de turismo, pois a operadora ainda oferece como um bônus o tour pela cidade de Seattle (EUA) e pelas paragens bastante originais do Alaska.

Numa viagem de trem no Canadá, o turista ainda terá alguns minutos para contemplar o Lower Mainland (um dos maiores centros de esqui do planeta), na cidade de Whistler

5. Toronto-Ottawa

Essa é uma viagem rápida (em torno de 5 horas) entre duas das mais importantes cidades do Canadá, a principal megalópole e a sua capital, respectivamente.

O roteiro é preferido por aqueles que não dispõem de muito tempo ou que não são muito adeptos das viagens mais longas e dos grandes percursos, que são característicos de um roteiro por esse país.

São cerca 10 vagões que saem das estações Toronto Union Station e Centennial, e atravessam as duas cidades da província de Ontário, por um preço médio de CAD170 por pessoa.

O pacote ainda inclui um roteiro pelas cidades de Montreal e Quebéc City, e segue pelo corredor Quebéc-Windsor, caracterizada por ser uma área extremamente urbanizada (“Gran Golden Horseshoe”), que abrange a região dos Apalaches, da Laurência, dos Torngats, entre outros pontos turísticos da região leste do Canadá.

Com não mais que 5 horas, Toronto-Ottawa é o roteiro preferido por aqueles que não tem muito tempo disponível para viajar.

6. Winnipeg-Churchill

A viagem dura dois dias, mas é suficiente para que os visitantes descubram alguns dos mais belos cenários do país, como a Aurora Boreal, a comunidade de ursos polares na região do Ártico, as Montanhas Rochosas, a Cadeia Costeira, o Monte Mackenzie, o Grande Lago do Urso, o Lago Superior, entre outros pontos geográficos dos mais atraentes da região de Manitoba, oeste do Canadá.

Apesar de ter apenas 1 comboio em operação, nada deixa a desejar em termos de conforto e atendimento a qualquer outro sistema de trens canadenses, com direito a escolha de pacotes de acordo com as condições do visitante, mas sem abrir mão do conforto e do excelente atendimento.

O valor do bilhete custa em média CAD 152 por pessoa, para uma viagem de quase 21 horas por uma das mais belas regiões de Manitoba.

Se tiver sorte, o visitante ainda poderá extasiar-se com o fenômeno da aurora boreal, no trajeto entre Winnipeg e Churchill.

7. Toronto-Cochrane

Através da empresa de trens canadenses Northland Railway é possível fazer esse roteiro na província de Alberta, região de Calgary, considerado um dos mais bucólicos do país, ao preço de R$ 344 reais por pessoa.

Durante o percurso, a sucessão de belas paisagens impressiona, graças ao vigor da sua vegetação, a singularidade de ser um roteiro agradável em todas as quatro estações, além de exibir uma fauna característica, onde destacam-se os imponentes ursos polares, que são um show à parte.

Outras disputadas atrações desse roteiro, são as Planícies de Alberta e de Saskatchewan, o Grande Lago dos Escravos, o Lago Ontário, os cenários bucólicos das regiões de Drumheller, Jasper e Canmore. Além dos Lago Athabasca (com os seus quase 8 mil km²), as Montanhas Rochosas, o Escudo Canadense, entre outras paisagens da região consideradas surreais.

No caminho entre Toronto e Cochrane, surge a imponência do Lago Ontário, um dos cartões-postais do Canadá.

Quais as principais vantagens de viajar de trem?

É mais barato e perde-se menos tempo em relação a uma viagem de avião. Evita a necessidade de viajar em estradas em épocas de nevascas ou interditadas. Os trens são bem mais confortáveis do que os ônibus.

Esses são apenas alguns dos motivos que fazem das viagens de trem uma verdadeira febre entre os turistas, que se surpreendem com esse tipo de passeio até pouco tempo preterido pelas viagens tradicionais de ônibus, carro particular ou avião.

Entre as suas principais vantagens, estão:

1. Economia de tempo

Além do fato de as estações de trens serem bem mais acessíveis do que os aeroportos (pois geralmente estão localizadas em regiões centrais das cidades), ainda é possível elencar inúmeras vantagens desse tipo de viagem, como: poder chegar à estação há apenas poucos minutos do embarque, pouquíssima demora no momento do desembarque, entre outras vantagens semelhantes.

Mesmo pela Via Rail, por exemplo – famosa pelas suas exigências de documentação, peso da bagagem, entre outras –, o viajante poderá tranquilamente chegar ao local com não mais do que 45 minutos de antecedência. Com isso, poderá descansar, ler um livro, tomar um café, até que chegue o momento do embarque, ou, caso tenha um plano VIP, esperar comodamente o seu chamado até o portão.

2. Facilidade para chegar às estações

Outra vantagem de se optar por esse tipo de transporte é o fato de que, geralmente, as estações de trem, muitas vezes por questões históricas, ficam localizadas nos centros das respectivas cidades, o que facilita e muito a vida do turista, já que lá estão os principais hotéis, pousadas e hostels do país.

O resultado disso é economia de tempo e dinheiro com táxis, além do estresse que é evitado quando não há necessidade de uma longa preparação para a viagem.

3. Conforto

Não que as companhias aéreas canadenses sejam desconfortáveis e ofereçam um mau atendimento, no entanto, é quase um consenso entre os adeptos das viagens de trem a opinião de que as acomodações são bem maiores, e reclináveis em um grau que respeita a anatomia de cada indivíduo.

A maioria libera o wi-fi para os usuários, oferece mimos como almofadas e mesinhas para que pessoas com necessidades especiais possam descansar os pés adequadamente, dispõe de banheiros bem mais espaçosos que os dos aviões e ônibus, por exemplo, além de outras vantagens que, somadas à segurança de se andar sob trilhos e realizar uma viagem extremamente original, tornam essa escolha quase imbatível.

4. Paisagens deslumbrantes

Uma das principais razões para que um indivíduo decida conhecer um país diferente é a possibilidade de admirar as paisagens, formações geológicas, rios, lagos, vegetação. Sem dúvida, nesse quesito, os trens canadenses atendem com louvor às expectativas dos visitantes.

É costume trafegarem a uma velocidade reduzida, exatamente para que as obras de arte que compõem o território canadense possam ser devidamente contempladas em todo o seu esplendor.

Você já viajou de trem pelo Canadá? Divida conosco a sua experiência. Deixe seu comentário contando como foi. Escreva também se tiver dúvidas e sugestões. Sua opinião é valorosa.

Topo