Viagem para o Canadá: como se preparar antes de viajar?

Planejar um destino de férias ou intercâmbio pode causar indecisão, tamanha a variedade de locais interessantes para se visitar. Mas, viajar para o Canadá é uma excelente alternativa para todos os tipos de turistas ou imigrantes.

Isso porque o país possui inúmeras opções de passeios, pontos turísticos famosos e até praias, embora o país seja conhecido mesmo por seu frio intenso.

Aliás, as baixas temperaturas são o primeiro motivo pelo qual uma viagem dessa natureza requer um bom planejamento. Um outro fator é o financeiro: independentemente da finalidade da visita, é prudente ter uma reserva para não passar apuros no país e também para tirar o visto, pois esse é um requisito básico.

Saiba agora como fazer todos os preparativos para que sua viagem para o Canadá aconteça de acordo com as suas expectativas, tornando esse momento único e especial.

Viagem para o Canadá: cuidado com o frio

Se preparar para o frio é indispensável para a sua viagem para o Canadá.

Apesar de o frio rigoroso estar bem presente em todas as partes do Canadá, ele não tem essa característica o ano todo. Se você planejar sua viagem para o verão, encontrará temperaturas muito mais amenas.

No entanto, se a visita for principalmente entre os meses de dezembro e março, um dos pontos mais importantes é se preparar para o frio. E, dependendo da cidade, os termômetros podem atingir até 30 graus abaixo de zero.

Para se ter uma ideia, nessa época do ano os carros são equipados com pneus especiais, para não deslizarem na neve.

Quem já vive no país acaba se acostumando com todo esse cenário. Mas, quem vai viajar para o Canadá para passear ou estudar precisa levar na mala roupas especiais.

Para não ter surpresas desagradáveis, o ideal é embarcar no Brasil vestindo o máximo possível de roupas, uma tarefa difícil, já que as temperaturas no país são bem altas. Outra dica é usar calça comprida, que ajuda bastante no momento da viagem para o Canadá.

Levar algumas peças de roupas especiais para invernos rigorosos também ajuda a se familiarizar e enfrentar as baixas temperaturas. Algumas lojas no Brasil fornecem roupas e calçados especiais para serem usados na neve ou onde há excesso de frio.

Como se preparar para passar pela imigração canadense?

Uma facilidade que um imigrante ou turista tem ao viajar para o Canadá é não ter a necessidade de passar pela imigração em todas as cidades que visitar. Isso é necessário apenas na primeira cidade onde se faz escala, mesmo que aquele não seja o destino final.

Porém, se a escala for fora do Canadá (por exemplo, nos Estados Unidos), esse procedimento deve ser realizado duas vezes: uma pela imigração americana e outra pela canadense.

Para não ter problemas durante todo esse processo, afinal é um planejamento de meses e até anos que está em jogo, veja agora o que fazer.

Documentos exigidos

Antes do embarque, procure separar os documentos em uma pasta e mantenha-os na bagagem de mão, para que tudo fique mais fácil no momento da apresentação.

Conheça agora os itens que devem estar na pasta:

  • passagens de ida e volta: a de regresso é apenas obrigatória para quem irá permanecer por menos de um ano no país. Para prazos superiores, apenas a de ida é necessária;
  • passaporte com o visto;
  • endereço do local de permanência no Canadá: não é apenas ter os dados em mãos. É preciso ter a reserva do hotel ou, caso de hospedagem em casa de família, a carta convite;
  • carta de permissão: esse item é apenas necessário se o imigrante estiver indo para o Canadá para estudos. O documento deve ser fornecido pela escola ou universidade;
  • comprovação do transfer de chegada: este é um serviço muito comum, prestado para pessoas que chegam a outros países. O imigrante ou turista recebe todo o apoio no transporte do aeroporto para o hotel. Evidentemente, deve ser apresentado apenas se houver a contratação do serviço.

O que costumam perguntar?

Este é um assunto que gera, além de dúvidas, muita ansiedade. Entretanto, sabendo o que pode ser questionado, é mais fácil se preparar para as respostas e ter uma certa tranquilidade.

Veja as perguntas mais comuns (algumas podem ser mudadas, mas essas perguntas foram mencionadas por pessoas que já passaram pelo procedimento):

  • what are you going to do in Canada? (o que você vai fazer no Canadá?): nesse caso, é só responder a finalidade – estudos, trabalho, ambos ou turismo;
  • have you ever been in Canada? (você já esteve no Canadá?): esse questionamento é simples – apenas um sim ou não é necessário;
  • how long are you going to stay in Canada? (por quanto tempo você vai permanecer no Canadá?): na maioria das vezes, isso é determinado pelo visto, pelo pacote de viagens ou tempo do curso;
  • do you have travel insurance? May I see it? (você tem seguro de viagem? Posso vê-lo?): se você tem o documento, é só apresentá-lo;
  • where are you going to stay? (onde você vai se hospedar?): para responder, indique a cidade e também o tipo de acomodação – hotel, casa de família ou albergue;
  • which school or company are you going to study or work? (em qual escola ou empresa você vai trabalhar ou estudar?): esse item será perguntado se o imigrante estiver indo ao Canadá com estes fins, o que vai ser esclarecido antes, no momento de dizer o tempo de permanência no país.

Algumas outras questões podem ser questionadas, como o transporte de tabaco e álcool, assim como dinheiro, presentes e outros produtos, como alimentos. É impossível prever exatamente o roteiro de perguntas, mas, sabendo o que é de costume, a sua viagem para o Canadá terá um excelente início.

E se eu não falar inglês?

Como você viu na lista anterior, as perguntas são feitas em inglês. Nesse caso, o que fazer quando não se é fluente no idioma?

Isso não é problema, e muito menos um motivo que impeça você de viajar para o Canadá. É possível encontrar no momento alguém que fale português para servir de intérprete ou, para ter mais segurança, portar uma carta em inglês explicando toda a situação.

Assim, é esclarecido que você não fala inglês, além de conter possíveis respostas para as perguntas que poderão ser feitas na imigração: a finalidade da viagem para o Canadá, cidade e endereço de hospedagem, outros idiomas falados (caso haja), além de nome e nacionalidade.

Também é interessante acrescentar contatos telefônicos da pessoa que irá recebê-lo, caso for permanecer em casa de família.

Como escolher a cidade e onde me hospedar?

Escolher a cidade onde irá permanecer depende de uma série de fatores.

Um aspecto que não pode ser deixado de lado é a finalidade da viagem para o Canadá. Se você for ao país como turista, poderá ir para mais de um local ou escolher um destino que esteja mais próximo aos pontos turísticos que pretende visitar.

Por isso, nesses casos, é imprescindível ter um roteiro de viagem e planejar o máximo possível sobre as atividades que você fará ao chegar ao país.

As principais opções de hospedagem são hotéis, hostels e locais escolhidos por meio do Airbnb.

Para selecionar uma dessas alternativas, deve-se levar em conta a verba disponível para a viagem (hotéis costumam ser mais caros, mas são excelentes para famílias). O Airbnb também oferece locais perfeitos para casais e crianças.

O B&B (Bed and breakfast) é interessante para quem vai ter mais de um destino no Canadá e só pretende passar uma noite em uma cidade. A diária é apenas para o que diz o nome – passar uma noite e tomar café.

Já para viver por algum tempo no país, o melhor é apostar no homestay (as casas de família), alugar um imóvel ou alojamento universitário.

As duas primeiras opções têm uma variedade muito grande de preços, dependendo da localização (bairros centrais costumam ser mais caros), tamanho e facilidades, como aquecedor ou energia elétrica.

Já para escolher a cidade onde vai morar por algum tempo ou definitivamente, alguns fatores são decisivos. Entre eles estão:

  • preço do custo de vida;
  • ofertas de trabalho e estudo;
  • clima;
  • facilidades, como proximidade para fazer compras e refeições em restaurantes, por exemplo.

Tudo isso faz com que sua viagem para o Canadá seja muito bem aproveitada em todos os sentidos.

Qual o gasto médio?

É bom levar uma quantia em dinheiro vivo, mas cartões de débito e crédito protegem parte do montante contra furtos e roubos.

Cada um tem um estilo de vida e prefere um determinado tipo de hospedagem, o que pode encarecer ou baratear a viagem. Mas, é possível fazer uma estimativa geral de gastos.

Se você for levar acompanhantes, como família ou amigos, as despesas também sobem. Aqui, você conhecerá valores para uma pessoa, no período de 3 meses.

O primeiro gasto é para se tirar o visto para o Canadá. O preço varia de 100 a 160 dólares canadenses, dependendo da finalidade (os de turista são os mais em conta). Somando-se a taxa do VAC (Visa Application Centers) e a eTA (autorização eletrônica de viagem) são mais 40 dólares.

Gastos com SEDEX, para envio de passaporte, e de exame médico (dependendo da finalidade, é necessário), é preciso desembolsar de 600 a 700 reais.

O segundo gasto é referente à passagem aérea. Dependendo da companhia e de promoções na internet, é possível achar bons preços. Em média, o ticket varia de 1000 a 3000 dólares canadenses, apenas para ida. Assim como passagens para qualquer destino, em período de férias os valores sobem.

O seguro viagem é opcional, mas importante, principalmente se você nunca viajou para o Canadá antes.

Através dele, você consegue ter assistência médica no país como turista, que cobre acidentes ou doença, assim como compra de remédios. Você também pode ser indenizado em caso de extravio de bagagem e documentos, antecipação da volta da viagem (caso seja obrigatório) ou por cancelamento ou atraso de voos.

O preço para uma viagem de três meses varia entre 1000 e 1500 reais.

Já quando se fala de acomodação, como o período da viagem para o Canadá que está sendo levado em consideração é de três meses, o melhor é priorizar as opções válidas.

A hospedagem em uma casa de família custa, em média, de 2500 a 3000 dólares canadenses para este período, com 2 ou 3 refeições diárias.

Já para alugar um quarto, o preço cai para menos de 2000 dólares canadenses para 90 dias, mas a alimentação não é incluída. O local é privado e no centro de uma grande cidade.

Um apartamento de um dormitório, por sua vez, tem um aluguel de, no mínimo, 1100 reais, também na região central.

Quanto ao dinheiro a ser levado para a viagem para o Canadá, há três formas possíveis:

  • dinheiro vivo;
  • cartão de débito pré-pago internacional;
  • cartão de crédito internacional.

As duas últimas opções têm taxas extras, ao contrário do dinheiro em espécie. Porém, apostar apenas nessa alternativa pode causar problemas, principalmente em caso de furto ou roubo. E sua viagem para o Canadá acaba se transformando em um pesadelo.

O melhor é levar cerca de 1000 a 1500 dólares canadenses por pessoa, para gastos do dia a dia, como supermercado e restaurantes. Já os cartões podem ser opções seguras para guardar o montante que não está sendo usado no momento e para as maiores despesas, como acomodação.

Qual o limite de bagagem

O tamanho e peso da bagagem são levados em conta.

Para uma viagem para o Canadá, o máximo de tamanho da bagagem é de até duas malas de 158 centímetros (somando altura, largura e comprimento) com, no máximo, 32 quilos cada uma.

Essas medidas são praticadas pela Air Canada e todas as companhias filiadas.

Você já conhece o eTA visto para o Canadá? Agora ficou fácil viajar para o país. É rápido e o melhor, tudo online! Entre em contato para mais informações.

E se você quiser saber mais sobre viagens para o Canadá, visite o blog para conferir outros artigos exclusivos sobre o tema.

Topo