Saiba quais são os principais símbolos nacionais do Canadá

Posted in Cultura, Eta Canada Blog

O Canadá é um país muito grande, com cerca de 35 milhões de habitantes e 151 anos de história para contar. Por isso mesmo, existem diversos símbolos nacionais canadenses que representam parte da história e tradição local.

Quais são os símbolos nacionais do Canadá?

Maple Leaf

A folha de bordo, um dos símbolos do Canadá, é comumente encontrada nas ruas, já que a árvore se adapta bem ao clima da região.

Em tradução livre, Maple Leaf significa “folha de bordo”. O plátano é uma árvore muito comum nas terras canadenses e facilmente encontrado por turistas que passeiam pela região.

A folha é o item central da bandeira do Canadá. A bandeira é dividida em três tiras na horizontal, sendo as duas da ponta vermelhas e a do meio branca, com a maple leaf estampada em vermelho.

A bandeira foi escolhida por votação popular em 1965 e consagrou a folha como um símbolo nacional do Canadá. A folha foi usada pela primeira vez em 1868, quando foi incluída nos brasões das províncias de Ontário e Quebec.

Entre 1876 e 1901, foi estampada nas moedas do Canadá. Em 1921, aparece no brasão das forças armadas do país.

Além da simbologia para o país, as árvores que dão essas folhas criam lindas paisagens, que rendem ótimas fotos e lembranças.

Maple Syrup

O produto costuma ser servido com panquecas e, devido à fama no Canadá, recebe festivais em sua homenagem.

A árvore, comumente conhecida pela folha de bordo, que estampa a bandeira do Canadá, também é bem conhecida pelo “maple syrup”. Em tradução livre para o português, a expressão quer dizer “xarope de bordo”.

O líquido faz parte da gastronomia canadense, sempre muito utilizado no café da manhã, acompanhado de panquecas. O maple syrup parece o mel brasileiro. É extraído da seiva bruta da árvore.

A fama do produto é tanta que existem festivais destinados a ele, onde os turistas e locais podem comer diversos pratos com o maple syrup, além de conhecerem mais sobre suas origens e fabricação.

Castor

O comércio da pele de castor foi muito importante para o crescimento do mercado do Canadá.

O castor é mais uma espécie da natureza que faz parte do grupo de símbolos do Canadá. No século XVI, a comercialização de peles de castores era muito frequente no país, fazendo com que o animal se tornasse uma parte importante da cultura local. A comercialização das peles foi fundamental para o crescimento do país.

A pele já foi utilizada em roupas de autoridades, como a polícia militar. Os castores também estamparam os primeiros selos do Canadá, em 1851. É comum encontrar os animais durante passeios na cidade, já que os castores se adaptam bem em regiões arborizadas e frias.

Peggy’s Cove Lighthouse

O farol foi inaugurado em 1914 e se tornou um famoso ponto turístico do Canadá.

Esse local é um farol localizado em Peggy’s Cove, uma comunidade marítima que fica em Nova Scotia. O farol é um ponto turístico muito conhecido da região e, por isso, acabou se tornando um símbolo do Canadá.

Inaugurado em 1914, o farol tem 15 metros de altura e é branco e vermelho.

O nome “Peggy’s Cove” foi dado em homenagem à única sobrevivente de um naufrágio que aconteceu na região. O farol está ativo desde 1868, e é uma visita muito legal para quem vai passar as férias no Canadá.

Aurora boreal

Fenômeno da aurora boreal também pode ser visto na Groenlândia, Suécia e Dinamarca.

Quando se fala em aurora boreal, o Canadá é um dos primeiros locais do mundo que vêm à mente. Esse é um fenômeno que costuma acontecer em regiões polares, e é resultado da relação entre os ventos solares e o campo magnético da Terra.

Ao se juntarem, esses dois fatores criam luzes muito bonitas, e formam uma paisagem indescritível. É possível que muitos turistas vejam esse fenômeno enquanto estiverem no país e, por isso, a aurora boreal se tornou um símbolo do Canadá e um sonho de consumo para muitos visitantes.

A aurora boreal costuma ser vista na Noruega, Suécia, Dinamarca, Alasca, Finlândia, Escócia, Rússia, Islândia, Groenlândia e Canadá.

Totens

Os totens são ótimos pontos para tirar fotos e criar boas recordações da viagem.

Ao passear pelo Canadá, é possível que os turistas se deparem com totens – altas estruturas de madeira com desenhos cunhados. Antigamente, eram produzidos por povos indígenas, principalmente da costa Noroeste do país, para servir como uma árvore genealógica.

Os totens são esculpidos em uma madeira chamada cedro. Geralmente, é possível ver imagens de animais, como aves. Cada nação possui uma forma de esculpir o totem e cada uma das partes tem um significado diferente.

Golden Boy

A escultura foi feita em 1914 em bronze.

Em tradução livre, “golden boy” significa “menino dourado” ou “menino de ouro” é o nome de uma estátua, que fica em cima do Edifício Legislativo de Manitoba. A obra foi esculpida em bronze, em 1918, por Georges Gardet, de Paris.

A estátua traz a representação de um menino sem roupa, com um ramo de trigo nos braços e uma tocha na mão. Algumas interpretações apontam que a planta simboliza os frutos do trabalho, enquanto a tocha remete a um “chamado à juventude” na busca por um futuro mais próspero.

Passeios e história

Além de serem ótimas oportunidades para aprender mais sobre a história do país, alguns dos símbolos nacionais do Canadá são bons passeios para aproveitar durante uma temporada na região, como é o caso da aurora boreal e do Peggy’s Cove Lighthouse.

Conversar com moradores locais sempre é uma boa opção para aprender mais sobre a cultura local. Peça dicas e pergunte mais sobre a história do Canadá e seus símbolos. Com certeza a bagagem cultural será ampliada e a experiência turística ficará mais rica.

Quer saber mais sobre as tradições do Canadá? Deixe seu comentário com sugestão dos assuntos que gostaria de ver no blog.

Topo