Saiba o que fazer em Whistler

Posted in Entretenimento

A cidade fica localizada nas montanhas costeiras da Colúmbia Britânica e, graças às atividades que oferece no inverno, recebe cerca de 2 milhões de visitantes todos os anos. Caso você goste de esportes na neve, aqui temos boas dicas do que fazer em Whistler para aproveitar essa época do ano. Mesmo que sua visita à cidade esteja programada para o verão, não se preocupe, nessa estação é possível andar muito de bicicleta, caminhar e apreciar a incrível vista do alto da montanha.

O local já foi palco até mesmo das Olimpíadas de Inverno de 2010, junto com Vancouver, oferecendo mais de 200 pistas para seus visitantes. Há pistas que começam na varanda de alguns hotéis, o que mostra o quanto os esportes são valorizados por lá. A temperatura costuma ser sempre negativa, chegando a -7°C ou menos, portanto nosso conselho é que sua mala tenha muitas roupas térmicas e quentes para que você consiga aproveitar o que a cidade tem a oferecer.

Mesmo no topo das montanhas, é possível encontrar uma estrutura completa com restaurantes, lojas, banheiros, lugares para alugar roupas e material de esqui. Para uma cidade pequena, a noite de Whistler é bastante movimentada, tendo vários pubs, bares e boates que também valem uma visita.

O que fazer em Whistler?

Esquiar na Whistler Blackcomb

Vamos começar a lista do que fazer em Whistler com um dos principais motivos pelos quais os turistas lotam o local: esquiar!

A Whistler Blackcomb é a maior estação de esqui da América do Norte e abriga uma vila com hotéis, restaurantes, bares e algumas residências. Ela é composta por duas montanhas, a Whistler e a Blackcomb, possui mais de 20 teleféricos e o mais alto deles fica a 2.240m de altura. A alta temporada por lá vai de novembro a abril, mas suas geleiras proporcionam condições favoráveis para os esportes de frio até mesmo no verão.

O Whistler Blackcomb é também um enorme resort, onde é possível ter aulas de snowboard, esqui e muito mais, além de entretenimento dentro das próprias acomodações. Quem deseja se hospedar por lá deve fazê-lo o quanto antes, lembrando que os valores são um pouco altos, mas valem a pena.

Desde que foi usada pelas Olimpíadas de Inverno de 2010, Whistler Blackcomb tem sido procurada por muitos turistas que desejam praticar esportes de inverno. Foto: Summit Lodge Boutique Hotel

Caminhar pela Peak 2 Peak Gondola

Considerada uma das coisas mais surpreendentes para se fazer em Whistler, a Peak 2 Peak Gondola percorre o Fitzsimmons Creek, chegando até o cume da Blackcomb Mountain, a 2.000 metros. O diferencial do lugar é que, mesmo no alto verão, ele continua nevado, o que também faz com que os praticantes dos esportes de neve continuem ali.

O trajeto dura cerca de 11 minutos e, durante ele, você vê o topo das montanhas, geleiras e florestas, além de entrar em contato com a vida selvagem do local. O teleférico já foi premiado pelo Guinness World Records duas vezes, uma delas por ser o ponto mais alto de 436m.

Os preços para visitar a Peak 2 Peak Gondola variam de acordo com a estação do ano. No inverno, adultos de 19 a 64 anos pagam CAD$ 51,95, adolescentes de 13 a 18 anos e idosos com mais de 64 pagam CAD$ 44,95, enquanto crianças de 7 a 12 pagam CAD$ 25,95 e menores de 6 anos não pagam. Já no verão, para adultos, o valor é de CAD$ 53,95, para adolescentes e idosos, é de CAD$ 46,95 e, para crianças, CAD$ 26,95.

A Peak 2 Peak Gondola é considerada uma parada obrigatória para quem está em Whistler. Foto: Whistler Platinum

Whistler Olympic Park

Desde que recebeu as Olimpíadas de Inverno de 2010, o Whistler Olympic Park está aberto ao público para visitação. O local possui cerca de 55km de pistas de esqui e 20km de trilhas para caminhadas na neve, além de oferecer aulas para pessoas de todas as idades e locação de equipamentos.

Mesmo no verão, seus visitantes podem aproveitar para fazer trilhas a pé, pedalando ou até mesmo cavalgando. O acesso à estação é gratuito.

O Whistler Olympic Park é uma opção de lazer com acesso gratuito. Fonte: Wikipédia

Whistler Sliding Centre

Já pensou em andar de trenó? No Whistler Sliding Centre é possível. Localizado no Vale Fitzsimmons, o local é um dos raros percursos internacionais de trenó do mundo, portanto, é também palco para competições da modalidade.

Para os visitantes comuns, há duas opções de descobrir o esporte. A primeira delas é fazer o percurso em um trenó guiado por um profissional e a segunda é descer sozinho no gênero skeleton. O segundo caso é muito mais tranquilo, porque o percurso é menos inclinado e o trenó acaba indo mais devagar, porém, quando guiado por um profissional, ele pode chegar a 125km/h. Leve esse ponto em consideração ao fazer sua escolha.

Mais do que pistas para esqui, o Whistler Olympic Park oferece também aulas e locação de equipamentos. Foto: Whistler Sport Legacies

Parque Shannon Falls

O Parque Shannon Falls pode ser avistado da estrada que leva a cidade de Squamish. A partir dele, você levará apenas cinco minutos caminhando para admirar as quedas de Shannon Falls. Há 30 minutos dali, no Sea to Sky, você poderá ver também a Brandywine Falls. Deixe seu carro no parque e caminhe por 15 minutos parque adentro para poder admirar a beleza do local.

O maior atrativo do parque são as Shannon Falls, que oferecem uma incrível vista para seus visitantes. Foto: AllTrails

Squamish

Pouco conhecida, Squamish acaba ficando de fora do roteiro de muitos turistas que visitam o Canadá, porém nós não poderíamos deixá-la fora de nossa lista do que fazer em Whistler. Isso porque ali há o Sea to Sky em cima da montanha, com um restaurante, uma ponte suspensa e diversos mirantes que oferecem vista panorâmica da região.

Para chegar ao topo da montanha, você pode ir pela gôndola, que na verdade é muito semelhante a um bondinho, pagando CAD$ 42. A segunda maneira é a Sea to Sky Corridor, uma das melhores trilhas para caminhadas do mundo. Para quem optar pela caminhada, porém, as instruções são de que faça isso apenas no verão, durante o dia e jamais sozinho, garantindo assim a segurança de todos.

Squamish tem ótimos atrativos para os turistas, mesmo sendo pouco visitada por eles. Foto: Tourism Squamish

Trilha em Joffre Lakes

Para encerrar com chave de ouro, recomendamos que você conheça as trilhas para o Joffre Lakes, um parque que fica a uma hora de carro para o norte de Whistler e abriga três lagos com águas cristalinas. Para chegar ao parque, você precisará pegar a Duffey Lake Road e ir até Pemberton. De lá, já avistará o primeiro lago com suas águas esverdeadas.

Para ver os três lagos, você precisará fazer cerca de seis horas de trilha. São 3,5km até o Middle Lake e, de lá, mais 1,5km até o Upper Lake. A trilha é bem sinalizada e tem até banheiros ao longo do caminho, mas a parte que leva ao segundo lago pode ser mais cansativa, por ser mais íngreme e ter escadarias.

Caso você não esteja disposto a encarar a trilha, fique pelo Lower Joffre Lake, que fica a cinco minutos do estacionamento. Além de ser muito bonito, ele é ótimo para quem vai com crianças e deseja fazer um piquenique. A água, porém, não é muito boa para banhos, já que, mesmo no verão, ela é sempre muito fria por ser de degelo.

O Middle Lake tem suas águas cor de esmeralda e tem as montanhas nevadas ao fundo, além de alguns troncos de árvores caídos na água que dão um toque incrível à vista. A cor do lago muda conforme o sol muda de posição, por isso, muitas pessoas ficam por ali observando a paisagem e acompanhando essas mudanças. Seguindo a trilha para o próximo lago, você encontrará a Joffre Creek, uma cachoeira formada também por águas de degelo, onde algumas pessoas costumam parar para descansar.

Por último, o Upper Lake tem cor azul-turquesa e deixa cara a cara com a montanha, fazendo com que seus visitantes notem a grandeza do local. Nesse lago há um camping e é permitido que os visitantes acampem por ali, desde que consigam uma autorização especial para isso. Se você quiser saber como obtê-la, visite o site da BC Parks.

Muito conhecido pelos moradores do local, a Trilha em Joffre Lakes é pouco explorada por turistas, mas pode oferecer uma incrível experiência para aquelas que se aventuram para conhecer seus lagos. Foto: JoffreeLakes.ca

Caso visitar essa trilha seja uma das coisas que você deseja fazer em Whistler, há duas maneiras de chegar até ela, sendo a primeira o aluguel de um carro pela região, que pode sair bem caro. A segunda delas é recorrer a alguma agência que faça o transporte até lá. Basta escolher a que melhor se adéqua ao que você busca e aproveitar.

Agora que você já sabe tudo o que fazer em Whistler, vamos falar sobre o eTA Canadá, uma autorização eletrônica de viagem ao Canadá. Conheça nossa agência para conseguir auxílio online e obter sua autorização, que é obrigatória desde 2016.

Acompanhando nosso blog, você sempre receberá informações como essas, que ajudarão a montar seu roteiro de viagem e aproveitar o que o Canadá tem para oferecer de melhor. Não deixe de nos contar o que achou em nossos comentários e, se você já visitou Whistler, conte-nos como foi sua viagem e qual outra dica daria! Esperamos ver você em breve por aqui. Até mais!

Topo