Saiba mais sobre o Canadá e seu multiculturalismo

Posted in Cultura, Eta Canada Blog

O multiculturalismo canadense é conhecido em todo o mundo. Isso porque o Canadá possui diversas etnias que vivem juntas, e valoriza muito essa variedade de culturas em seu país. E essa mistura de diversos costumes acaba tornando o Canadá um lugar ainda mais interessante e receptivo para quem pretende conhecer o segundo maior país do mundo em termos de extensão geográfica.

Em 2017 o Canadá foi eleito como “o melhor lugar para se conhecer” e parte desse mérito deve-se à sua riquíssima cultura, já que o multiculturalismo canadense reúne mais de 200 etnias em seu território. Bastante parecido com o Brasil nesse quesito, o país possui em sua população pessoas dos mais variados países e continentes, como europeus, latino-americanos e asiáticos.

Esse multiculturalismo canadense é reconhecido pelo mundo todo e, inclusive, atrai turistas, assim como ocorre no Brasil. Muitas pessoas vão visitar o país no intuito de experienciar esse misto de pessoas e culturas, além de conhecer as belezas naturais do país.

Dessa forma, a cultura do Canadá tornou-se riquíssima em sua gastronomia, linguagem e religiões, por exemplo. Por reunir povos de todo o mundo, hábitos como esses acabam se misturando. O catolicismo é a religião mais praticada no país, porém o Canadá não possui uma religião oficial. A linguagem é também um ponto que chama a atenção no país, que possui dois idiomas oficiais (inglês e francês).

Isso também se reflete no campo das artes, uma vez que diversos artistas estrangeiros que hoje moram no Canadá já são reconhecidos com diversos prêmios importantes no país. Isso só enriquece a arte canadense, e deixa para a posteridade um legado de paz e união dos povos.

O que é o multiculturalismo? E como ele acontece no Canadá?

O multiculturalismo é um termo utilizado para descrever a coexistência de pessoas de várias origens étnicas em um mesmo território ou país. A palavra pode soar estranha em um primeiro momento, por não ser tão usual em um vocabulário mais coloquial, mas significa algo que boa parte dos brasileiros já está acostumada.

No Canadá, pessoas de diversas descendências vivem no mesmo local, e essa situação é de extrema importância para o país. Há alguns anos, o governo vem desenvolvendo políticas para desenvolver o multiculturalismo canadense. Desde a educação até o comércio, tudo no Canadá é voltado para atender à demanda desses povos que possuem costumes tão diferentes.

Além de acolher as pessoas, o Canadá também as inclui. Assim, o país investiu na educação e conscientização contra qualquer forma de preconceito e discriminação, já dentro das escolas. A mídia também produz conteúdos voltados ao interesse dessas pessoas, e essa área da comunicação é bastante forte. Os jornais, televisões e rádios voltados às minorias étnicas vêm crescendo, e possuem muitos espectadores e leitores.

O país também conta com programas de auxílio financeiro e social para essas pessoas. Diversas instituições ligadas ao governo (como a polícia, por exemplo) promovem essas atitudes de inclusão aos imigrantes ou descendentes. Eles também encabeçam ações com a chamada primeira geração de canadenses, que são os imigrantes que nasceram em outros países. Essas ações têm como objetivo fornecer informações sobre o país.

Para o Canadá, a presença dessas pessoas tornou-se essencial, e por isso tamanha preocupação. Essa medida do governo tem incentivado, desenvolvido e protegido o multiculturalismo canadense. Para a economia, por exemplo, os imigrantes fazem a diferença. Os números em 1988 ultrapassaram a casa dos bilhões e, obviamente, essa situação é bastante vantajosa para o país.

Quais são as diferentes etnias presentes no país?

Um dos primeiros e principais motivos para o início do multiculturalismo canadense advém da colonização do país. O fenômeno começou com dois povos habitando o território, os ingleses e os franceses. É justamente por isso que o Canadá possui dois idiomas oficiais. Desse modo, é possível observar que, desde sempre, o Canadá aprendeu a conviver com as diferenças étnicas. E isso só foi aumentando com o passar do tempo e com a chegada de imigrantes.

Além dos descendentes desses povos, há uma grande concentração de alemães, italianos, latino-americanos, judeus e sul-asiáticos. Embora em menor número, há também brasileiros que moram no Canadá. Lá é possível encontrar facilmente pessoas de diversas partes do mundo.

Porém, essa diferenciação de etnia de origem perde a importância depois que esses imigrantes viram cidadãos canadenses. Uma vez que isso acontece, graças a essa política de multiculturalismo canadense, eles tornam-se canadenses. Ou seja, devem viver de modo a contribuir com o progresso, ordem e bom andamento do país. Eles realmente adquirem o status de membros integrantes da sociedade, com seus deveres e direitos. Desse modo, todos acabam tornando-se canadenses.

Essa união de todos os povos em torno de um objetivo comum é a chave e a base do multiculturalismo canadense, e o motivo para esse fenômeno ter dado certo. Não é uma simples junção de vários povos, e sim um genuíno sentimento de inclusão e pertencimento.

O multiculturalismo canadense já faz parte da política do país.

Leis e programas

Desde 1972, o Canadá possui um ministro do multiculturalismo. Esse fato, isoladamente, já demonstra o quanto o país está, de lá para cá, engajado com o acolhimento dessas diferentes etnias em seu território. Outras leis e políticas começaram a ser desenvolvidas desde então, como o Ato dos Direitos humanos, que possui uma parte reservada ao multiculturalismo canadense. Ele proíbe qualquer forma de discriminação étnica, racial, de origem, cor ou sexo.

Em 1986, o país também determinou igualdade no acesso aos empregos do país, ou seja, os moradores imigrantes possuem os meus direitos a emprego que um morador nativo. Isso garante dignidade e oportunidade a essa parcela da população, além de possibilitar que essas pessoas possam se desenvolver economicamente dentro do país.

A partir de 1989, o governo canadense começou a desenvolver, anualmente, uma campanha antirracial. Dessa forma, o governo combate firmemente as discriminações que possam ocorrer contra as minorias. Com um menor índice de casos de violência e preconceitos, o Canadá pode se desenvolver com uma melhor qualidade de vida para essas pessoas, além de manter a população mais tranquila e pacífica.

Esse compromisso do Canadá faz com que o país cresça em diversos aspectos. Uma atitude que é pouco vista atualmente, mas absolutamente louvável. O reconhecimento da importância dessas pessoas e a responsabilidade assumida por elas fez o país gerar bons frutos. Da mesma maneira, essa conduta contribui para aumentar a procura por intercâmbios e moradia temporária e/ou permanente, e faz do Canadá um dos melhores destinos com esse objetivo.

Topo