Saiba como funciona o transporte em Vancouver

Posted in Transporte

O sistema de transporte em Vancouver é um pouco diferente do que se costuma ver no Brasil. Inclusive porque existem mais opções de veículos disponíveis, que não somente os ônibus, trens e metrôs. O transporte público da cidade é composto por ônibus, skytrain, seabus e trem. Para utilizar qualquer um deles, é preciso ter um cartão de embarque, chamado de Compass Card.

Além disso, o transporte coletivo não se concentra apenas na região central de Vancouver, mas também na sua região metropolitana, tanto que é preciso entender como funcionam as zonas do transporte público, para se deslocar mais tranquilamente pela cidade.

Mesmo nos casos de uma viagem de turismo, se você ficar alguns dias em Vancouver e não for utilizar táxis, pode ser interessante adquirir o Compass Card. Assim, pode passear por toda a cidade.

Entender as zonas

O mapa das zonas explica como funciona o transporte público canadense. Fonte: Quero viajar mais.

O transporte público de Vancouver é dividido por zonas. Ao todo, três zonas atendem a região conhecida como Grande Vancouver, que inclui as cidades em volta, ou seja, Vancouver e sua região metropolitana. A cidade em si seria a zona um e as outras, sua região metropolitana.

As zonas interferem no valor que você irá pagar ao embarcar em um dos veículos. Se você passar de uma zona para outra, já irá desembolsar um valor diferente para utilizar o transporte público.

Por exemplo, se pretende circular apenas em uma das regiões irá pagar o valor referente a uma zona. Se for da zona 1 para a 2 ou da 2 para a 3, terá que pagar o valor por duas zonas. Se for da zona 1 até a 3, terá que pagar o valor referente a três zonas.

Por isso, é importante ter o Compass Card. Por meio dele, o sistema identifica por quantas zonas você passou durante o passeio e realiza a cobrança no valor certo.

Esse sistema funciona nos dias úteis, do momento em que inicia a operação do transporte público até 18h30. Depois desse horário, é cobrado apenas o valor de uma zona.

O mesmo acontece nos finais de semana e nos feriados. Você só é cobrado por uma zona, mesmo que passe por duas ou pelas três. É uma forma de incentivar o uso dos transportes que a cidade disponibiliza.

As zonas são divididas nas seguintes regiões:

  • Zona 1 – Vancouver;
  • Zona 2 – North Vancouver, Burnaby, West Vancouver,Richmond, New Westminster;
  • Zona 3 –PortMoody, Coquitlam, Langley, Surreye White Rock.

Como pagar

O CompassCard é a forma mais prática de utilizar o sistema de transporte em Vancouver. Fonte: bc.ctvnews.ca.

O CompassCard é um cartão individual que você pode carregar o valor da passagem de acordo com o que pretende usar. Custa cerca de 6 dólares canadenses e você pode devolvê-lo, caso não deseje mais utilizar. É encontrado à venda nas estações de skytrain, do SeaBus e do West Coats Express.

Nos terminais de ônibus, você não consegue comprar nem carregar o cartão, então é preciso estar atento quanto a isso.

Existe diferenciação na tarifa. Adultos a partir de 14 anos usam o cartão azul e pagam o valor total da passagem. Já crianças de 5 a 13 anos e idosos acima dos 65 anos usam o cartão laranja e pagam, aproximadamente, metade do valor total da tarifa.

A partir do final de 2018, os turistas têm mais facilidade para pagar a passagem no transporte coletivo, principalmente se não pretendem utilizar muito o serviço. Além do CompassCard, são aceitos cartão de crédito, Google Pay, Apple Pay e Samsung Pay.

Claro que essa ideia é interessante apenas para quem vai passar pouco tempo em Vancouver. Para os demais, que fazem intercâmbio ou acabaram de mudar para a cidade, o melhor é comprar o Compass Card.

Saiba mais detalhadamente como funciona o cartão nas seguintes situações:

Uma viagem

Chamado de Single Trip, pode ser carregado no próprio cartão ou você recebe um passe de papel. Tem duração de apenas um dia. Caso não o utilize, você perde o valor. Para carregar apenas uma viagem, você precisa saber exatamente por quantas zonas irá passar.

Pode ser utilizado em meios de transporte diferentes, desde que respeite o tempo limite de 90 minutos. Por exemplo, o passeio pode começar de metrô e terminar de ônibus, sem custo adicional.

Os valores são:

  • 1 zona: $ 2.95 (adultos) ou $ 1,90 (crianças e idosos);
  • 2 zonas: $ 4,20 (adultos) ou $ 2,90 (crianças e idosos);
  • 3 zonas: $ 5,70 (adultos) ou $ 3,90 (crianças e idosos).

É importante ver se no horário e dia em que pretende utilizar o transporte já é válido o valor de zona única.

Passe diário

O passe diário pode ser carregado no próprio cartão, ou recebido em papel. Assim como o de uma viagem, expira ao final do dia, mesmo que não tenha sido utilizado. A vantagem do passe diário é que você pode usar o transporte coletivo quantas vezes quiser, naquele mesmo dia, em todas as três zonas.

O valor é de $ 10,25 para adultos e $ 8 para crianças e idosos.

Passe mensal

Você pode carregar seu CompassCard com dinheiro em notas ou cartões de débito e crédito. Fonte: CBC.ca

O passe mensal dá direito a viagens ilimitadas nos ônibus, seabus ou skytrain, porém dentro da zona escolhida quando é feita a recarga. Ela é válida apenas no mês em que foi recarregada no cartão, independentemente da data. Passes mensais carregados no dia 1 ou no dia 10 terão sua validade até o dia 30 ou 31 daquele mesmo mês.

Esse tipo de recarga só pode ser feito no cartão Compass. Os valores são:

  • 1 zona: $ 95 para adultos, não há redução de valor para idosos ou crianças;
  • 2 zonas: $ 128 para adultos, também não há redução de valor para idosos ou crianças;
  • 3 zonas: $ 174 para adultos, $ 54 para idosos e crianças;

Ideal para quem mora em Vancouver e usa o transporte coletivo com frequência.

Carregar um valor

Carregar apenas o valor que pretende utilizar é uma opção interessante para fazer um passeio ou para quem não utiliza o transporte público sempre. Você pode adicionar o valor que desejar. Ele é descontado conforme você utiliza, e não expira.

Indicado também para quem tem o plano mensal e às vezes precisa utilizar uma zona a mais. O valor é descontado do extra que você carregou e não do seu plano.

Tap Out

O Tap Out não é uma forma de recarga do cartão, mas sim algo importante de se fazer quando você utiliza o transporte público em Vancouver. Envolve passar o CompassCard na saída do transporte que você utilizou.

Quando você faz o Tap In, que é bater o cartão na entrada, é separado o valor referente a 3 zonas, mesmo que isso deixe o cartão com saldo negativo. No Tap Out é corrigido esse desconto e cobrado, efetivamente, apenas o valor da quantidade de zonas que você passou.

É importante fazer o Tap Out para evitar o saldo negativo e o bloqueio do cartão. Caso você passe por mais zonas do que tinha planejado, pode comprar um Exit Ticket na saída do transporte público, para evitar o bloqueio do Compass Card.

Os meios de transporte

O sistema de transporte em Vancouver conta com quatro tipos principais de veículos que são utilizados nas três zonas:

Ônibus

De acordo com o mapa, os ônibus são classificados como B-line e funcionam em todas as zonas. Fonte: GoalTravel Canadá.

Andar de ônibus por Vancouver é uma boa alternativa para quem deseja conhecer a cidade e fazer um passeio. Os horários de funcionamento são diferentes, de acordo com a linha que você escolher utilizar. Alguns começam a circular bem cedo, às 4h30 da manhã. Existe também uma linha noturna chamada Night Bus.

Outro fator interessante sobre os ônibus da cidade é que existem linhas que não param em todos os pontos, o que garante que você chegue mais rapidamente em uma determinada região. Porém, é preciso consultar a informação no site da Translink, que cuida do transporte coletivo em Vancouver.

Seabus

O SeaBus é, na verdade, uma balsa, que liga Vancouver a North Vancouver. Fonte: YouTube.

O SeaBus é interessante para quem precisa ir de Vancouver a North Vancouver. É um passeio de balsa que leva, aproximadamente, 15 minutos. Já está em operação há mais de 40 anos. É um transporte bastante seguro.

Em média, cada seabus sai, de ambas as regiões, a cada 15 minutos, com exceção do período da noite, após às 21h15, quando o serviço passa a operar de meia em meia hora. Para utilizar esse veículo, você deve se dirigir à estação Water Front.

Vale lembrar que é um passeio entre duas zonas, então você será cobrado pelo equivalente a ir da zona 1 até a zona 2, exceto nos finais de semana, feriados e após às 18h30 nos dias úteis.

Trem

O West Coast Express é o trem que circula em Vancouver apenas nos dias úteis. Fonte: GoalTravel Canadá.

O trem que existe em Vancouver opera apenas de segunda a sexta-feira e liga Vancouver à região oeste. Você pode, inclusive, usar o trem para chegar à estação Water Front, caso seu objetivo seja um passeio de seabus.

Esse meio de transporte passa pelas três zonas da cidade. Então, de acordo com o local que você pretenda descer, pode ter que pagar o passe equivalente as três. A maioria das pessoas que utiliza o trem vai para o trabalho em Vancouver, tanto que, durante a manhã, funciona apenas no sentido downtown. No fim do dia, realiza o caminho contrário.

Skytrain

O Skytrain é um metrô que possui a maior parte do seu trajeto em cima do solo. Fonte: Wikipédia.

O metrô, em Vancouver é chamado de Skytrain, já que a maior parte do trajeto fica em cima da terra. É uma das opções mais práticas para se deslocar pela cidade, juntamente com os ônibus.

São três linhas em funcionamento. A Expo Line conecta Water Front a Surrey. A Millenium Line conecta centro de Vancouver, New Westminster e Burnaby. A Canada Line liga o centro da cidade até o Aeroporto Internacional de Vancouver.

A primeira linha de metrô inaugurada, no ano de 1985, foi a Expo Line. Em seguida, foi a vez da Millenium Line entrar em operação, no ano de 2002. Por último, em 2009, devido às Olímpiadas de Inverno de 2010, foi inaugurada a Canada Line.

As linhas de metrô circulam nas três zonas de Grande Vancouver, então, fique atento a isso quando for comprar a passagem para o Compass Card.

O horário de funcionamento do Skytrain é bastante útil e prático. Começa a operar às 5h20 da manhã e encerra suas operações 1h20 da madrugada, nos dias úteis e finais de semana. O que varia é o tempo de chegada do metrô às estações, entre dois e cinco minutos.

Dificilmente você vai encontrar vagões muito lotados. Os canadenses são bastante compreensíveis e percebem quando o metrô está cheio. Eles levam em conta que o intervalo entre os veículos é curto e preferem esperar o próximo.

Como pode ver, o sistema de transporte em Vancouver é realmente prático e fornece várias opções para quem deseja se deslocar pela cidade e sua região metropolitana.

Para saber mais sobre o Canadá, leia outros artigos postados no blog. Aproveite para compartilhar essas dicas com amigos em suas redes sociais. Até a próxima.

Topo