O que é a síndrome do urso polar e como evitá-la?

Posted in Eta Canada Blog, Saúde

Talvez você nunca tenha ouvido falar da síndrome do urso polar, mas, provavelmente, assim que começar a ler quais são os sintomas já vai se identificar. Principalmente quando se lembrar da sua primeira vez em um inverno de um país mais gelado, bem diferente do que você estava acostumado no Brasil.

A principal causa da síndrome é a diferença climática brusca. Apesar de brasileiros também enfrentarem o frio no sul do país, nada se compara ao que é encontrado no Canadá, por exemplo. Então, pode ser que você experimente algumas alterações em seu corpo, como falta de vontade de sair e até ganho de uns quilos extras na balança.

O que é a síndrome do urso polar?

A síndrome do urso polar é mais comum do que se imagina.
Fonte da imagem: Freepik.

O urso polar hiberna em determinada época do ano, geralmente no inverno. A síndrome leva esse nome por lembrar essa situação de hibernação, porém, apesar de ser mais comum nas estações mais geladas, você pode enfrentá-la em qualquer época do ano.

A mudança drástica de clima é uma das principais causas, como você leu na introdução deste artigo. Apesar disso, outros fatores também interferem e podem resultar na síndrome, como alterações de rotina, de dieta e qualquer outra situação que resulte em algum tipo de estresse para o seu organismo.

Você há de concordar que uma mudança de país, mesmo que temporária, com o intuito de estudar, causa alterações no seu corpo. Então, se você notar pode sim desenvolver a síndrome do urso polar, se atente ao notar sintomas como:

  • Alterações de humor;
  • Alterações nos cabelos e na pele;
  • Falta de disposição e energia;
  • Tristeza;
  • Mudanças no sono (dormir muito ou não conseguir dormir);
  • Ganho de peso sem motivo;
  • Palidez;

Como evitar?

Apesar da síndrome não ser uma regra, o que significa dizer que você pode sim passar um tempo em outro país com clima diferente do seu e não a desenvolver, é interessante saber o que fazer para evitar o problema. Afinal, já diz o verso: É melhor prevenir do que remediar!

Confira o que fazer para evitar a síndrome do urso polar:

Mantenha uma dieta saudável

Você já mantinha uma dieta saudável no Brasil? Se a resposta foi sim, não a abandone enquanto estiver fora. A ideia é manter e seguir sua alimentação normalmente, mesmo que o clima seja diferente. Pense que seu corpo já está acostumado com o que é mais saudável.

Talvez seja preciso fazer algumas substituições, mas busque por produtos parecidos, levando em conta a sazonalidade dos alimentos. Há inclusive feirinhas e mercados destinados especialmente aos alimentos naturais, os quais você pode frequentar para dar continuidade a sua dieta.

Agora, se você não tinha uma dieta saudável no Brasil, vai precisar prestar mais atenção à sua alimentação, para evitar lidar com os sintomas mais comuns da síndrome, principalmente a falta de disposição. Evite as comidas prontas e os fast-foods, a princípio parecem a melhor e mais prática opção, mas acredite, vai ser melhor se dedicar a cozinhar suas próprias refeições.

Mantenha-se bem hidratado

Beber bastante líquidos ao longo do dia é uma das formas de evitar a síndrome.
Fonte da imagem: Freepik.

Hidratação é algo que não deve ser ignorado, independentemente da estação do ano que você vai enfrentar em outro país. Você pode tomar bastante água e sucos naturais, mas evite os refrigerantes e outros líquidos industrializados. A ideia é unir esta dica com a anterior, de forma a te dar mais disposição.

Se você é parte do grupo de pessoas que acabam esquecendo de tomar água ao longo do dia, carregue em sua bolsa uma pequena garrafinha, pode ser de 500 ml a 700 ml. Deixe sempre na sua visão e volte a encher a garrafa quando encontrar um bebedouro em algum lugar.

Pratique atividades físicas

Fazer algum tipo de atividade física, mesmo que leve, é a melhor forma de espantar a síndrome do urso polar. Você pode fazer uma caminhada por 30 minutos todos os dias e até economizar um pouco seus bilhetes de metrô ou de ônibus, percorrendo alguns lugares a pé.

Quem já tem o hábito de fazer exercícios, pode mantê-los e até pensar na possibilidade de frequentar uma academia no Canadá.

Pode até parecer estranho, mas se você adotar o hábito de se mexer um pouco, até mesmo nos dias mais gelados, seu corpo vai se sentir muito melhor. No verão aproveite para incluir outras atividades, como andar de bicicleta.

Tenha momentos de lazer

Talvez você tenha deixado o Brasil com o intuito de estudar e melhorar seu currículo, porém, não se esqueça de ter momentos de lazer. Você precisa descansar e espairecer um pouco e pode encontrar uma atividade divertida.

Assista TV, leia um pouco, ouça música… Descubra o que funciona melhor para você e que ajuda a relaxar, a realmente se desligar um pouco.

Durma bem

O sono é um ótimo aliado de quem deseja se sentir bem ao longo do dia. No entanto, você precisa ter cuidado para não dormir muito ou pouco. É preciso encontrar um equilíbrio e mais do que isso, suas horas de sono precisam ser de qualidade.

Pense no que te ajudava a dormir bem enquanto estava em terras brasileiras. Era um copo de leite quente antes de ir para a cama? Um momento de lazer? Uma meditação? Experimente continuar com esses métodos enquanto estiver fora e adote o hábito de ir dormir e acordar sempre no mesmo horário, para ajudar seu corpo a se adaptar.

Ficou alguma dúvida

Você imaginava que existisse uma síndrome ligada a mudança de país? E mais, que apesar de lembrar um animal que gosta de hibernar no inverno, o problema pode não estar relacionado apenas aos climas mais gelados, mas sim a sua adaptação a um novo local?

Vale a pena estar atento (a) aos sintomas e principalmente trabalhar nas formas de evitar a síndrome do urso polar, de forma que sua estadia no Canadá seja ainda mais proveitosa. Afinal, não deve ser muito legal perder alguns dias incríveis de passeio por causa da falta de disposição.

Se você gostou de saber mais sobre esse assunto, continue acompanhando as novidades do blog e compartilhe este artigo com seus amigos e conhecidos em suas redes sociais.

Topo