Inverno 2017/2018 no Canadá: 12 atividades imperdíveis para curtir o frio canadense

Posted in Eta Canada Blog, Fauna e Flora

Muito em função da sua extensão, vegetação e relevo, o inverno canadense costuma variar de acordo com a localidade. Em províncias como Québec, Ontário e Saskatchewan (mais ao sul) as máximas para esse período costumam ficar entre -28°C e -30°C, com queda de neve e uma série de transtornos típicos dessa estação na América do Norte.

A situação começa a ficar mais grave a partir da região Noroeste, especialmente nas províncias de Yukon e Northwest Territories, onde as médias em torno de -15°C e mínimas que podem chegar aos assustadores -40°C fazem desse um dos invernos mais rigorosos do planeta.

No Canadá, quanto mais ao norte mais congelante é o inverno.

Seguindo rumo à região norte, já no Ártico Canadense, surge a imponência misteriosa da Ilha Ellesmere, no Arquipélago Ártico Canadense. Trata-se de uma região praticamente toda coberta por gelo e pelo chamado “pergelissolo” – um terreno formado basicamente por rochas, terra e gelo, e que chega a atingir 250 m de profundidade.

No entanto, aqueles que pretendem conhecer o país durante o inverno canadense não têm muito com que se preocupar, já que a região possui toda a infraestrutura necessária, com sistemas de aquecimentos, túneis subterrêneos, entre outras medidas, que garantem a sobrevivência em perfeitas condições durante esse período.

Qual a previsão para o inverno 2017/2018 no Canadá?

Todos os anos a novela se repete. Inúmeros sites e tabloides alertam para a possibilidade de o país deparar-se com o pior inverno de todos os tempos! Sites e periódicos como o Old Farmer’s Almanac e o The Weather Network são categóricos ao afirmar que o inverno canadense será “daqueles” — com casas, ruas e carros cobertos de gelo, além de todos os transtornos típicos da estação mais fria do ano.

Mas a opinião dos que já vivem há muito tempo no país é que não há motivo para pânico, pois, segundo eles, o inverno canadense tem ciclos, ou seja, durante 8 a 10 os invernos são “normais” (para os padrões canadenses) até que surge o chamado “Classic Canadian Winter”, que é o inverno típico, com bastante neve e temperaturas que chegam a -40°C .

Veja a seguir uma série de atividades praticadas durante esse rigoroso inverno canadense. Algumas delas são consideradas referências para o turismo na América do Norte.

1. Patinação no gelo

São várias as localidades canadenses com tradição nesse tipo de atividade. Dentre elas, destacam-se:

  • A Nathan Phillips Square: Lá está uma das principais estações de patinação do país, bem no centro de Toronto, nos arredores da prefeitura. É totalmente gratuita e muito procurada pelos mais experientes.
  • Pista de Patinação do Harbourfront: Fica bem na região central de Toronto, às margens do famoso Lago Ontário. Além de ser gratuita, ainda presenteia os visitantes com shows de música eletrônica nos finais de semana.
  • Rideau Canal Skateway: Localizada em Ottawa, essa pista é formada naturalmente durante o inverno, quando os quase 200 km de extensão do lago Rideau ficam totalmente congelados.
  • Grouse Mountain: Em Vancouver, na Colúmbia Britânica, está uma das maiores montanhas da América do Norte. Funciona como pista de patinação no inverno e, apesar de ser paga, atrai todos os anos cerca de 1 milhão de turistas em busca de uma das melhores atividades de inverno do Canadá.
Durante esse período a cidade de Toronto se transforma em uma imensa pista de patinação.

2. Snowmobile

O Snowmobile pode ser traduzido como “Jet ski na neve”. De acordo com historiadores, teria sido uma invenção do empresário canadense Joseph-Armand Bombardier, no final da década de 1930. Hoje é um dos esportes de inverno mais populares da América do Norte, atraindo, anualmente, cerca de 10 milhões de praticantes, que “desbravam” com coragem praticamente todo o interior canadense, desde a Tundra do Ártico, passando pela Floresta Boreal, até a imensa faixa litorânea do país.

O visitante poderá arriscar-se até o pico das mais desafiadoras montanhas do Québec e contemplar, absorto, o espetáculo do pôr do sol na região; deslizar por sobre os lagos congelados de Yukon, ou enveredar pelos desertos hostis da região norte; invadir a imponente Floresta Boreal e seguir rente, disputando espaço, lado a lado, com ursos, grizzlys, alces, coiotes e demais feras da fauna canadense.

É considerada indescritível a sensação de enveredar pela densa vegetação canadense.

3. Esqui alpino

Esse é outro símbolo do país. As estações de esqui do Canadá estão entre as mais requisitadas e desafiadoras do planeta. Dentre as principais destacam-se a pista de esqui do Parque Nacional Banff (nas Montanhas Rochosas), a Mont Tremblant (cidade localizada a noroeste de Montreal) e a Blue Mountain (em Toronto).

No entanto, sem dúvida, a referência quando se fala em esqui no país é a Whistler Blackcomb, na cidade de Whistler (Colúmbia Britânica). É uma das principais estações do planeta e a melhor do Canadá, formada por duas montanhas, em cujo topo estão quase 200 pistas de esqui, totalizando cerca de 32 km² de extensão.

As pistas são alcançadas por dezenas de teleféricos que, no inverno, sobem e descem transportando milhares de visitantes diariamente. Apesar do movimento de turistas, há uma tradição que diz que boa parte apenas faz o percurso de subida – pois não é incomum que a coragem de descer os quase 1600 metros da Whistler Blackcomb abandone até mesmo os mais animados.

Descer os quase 1600 m da Whistler Blackcomb é um desafio que nem todos conseguem encarar.

4. Escalada no Gelo

O Clube de Alpinismo Canadense é uma associação responsável por administrar uma das aventuras mais praticadas e também das mais perigosas do mundo. Trata-se da escalada em cachoeiras congeladas, que, além do risco, ainda oferece como bônus toda a hostilidade de um ambiente com temperaturas abaixo de 0°.

Atualmente as escaladas na Helmcken Falls, Góticos e Adamantes e o “The Ghost” (no Parque Nacional Banff) estão entre os melhores pontos para escaladas em cachoeiras congeladas da América do Norte, não só pela altura, mas, principalmente, pela dificuldade do percurso, que exige, além de força e coragem, flexibilidade e poder de concentração para tomar as melhores decisões durante o percurso.

A escalada das Cataratas do Niágara foi uma das maiores vitórias do homem sobre a natureza.

5. Winter Festival of Lights

Shows pirotécnicos, musicais, espetáculos de luz e som, apresentações em 3D, espaço para arte contemporânea, iluminação da Niágara Parkway, o trajeto até a Dufferin Islands, são algumas das inúmeras atrações do Festival das Luzes de Inverno, que acontece todos os anos, durante o inverno canadense, no entorno do Niágara Falls (cidade onde estão localizadas as famosas Catáratas do Niágara, do lado canadense).

O festival acontece entre 19 de novembro e 31 de janeiro, desde 1982, quando foi criado com o objetivo de incrementar o turismo no país durante a sua estação mais fria.

Hoje atrai cerca de 1 milhão de visitantes que, além de poderem contemplar um dos mais belos cenários da natureza, ainda podem participar desse que é considerado um dos mais belos festivais de luzes do mundo.

Criado em 1982 para impulsionar o turismo na cidade, hoje é um dos principais festivais da América do Norte.

6. Snow Days

Todos os anos, durante o inverno canadense, especificamente entre meados de dezembro e início de fevereiro, o Lago Louise, localizado no Parque Nacional Banff (na província de Alberta), fica totalmente congelado. É a oportunidade que os turistas e nativos têm de “andar sobre as águas” de um dos principais pontos turísticos do país e contemplar toda a extensão dos seus mais de 2 km.

Além dessa experiência, o “Festival de Esculturas no Gelo”, as pistas de patinação, as escaladas nas cachoeiras congeladas, shows musicais, arriscadas competições de inverno, feiras, o singular “bar de gelo”, entre outras atrações, fazem do Snow Days um dos eventos mais importantes dessa estação no Canadá.

Todos os anos, durante o inverno canadense, os visitantes têm a oportunidade de “andar sobre as águas” do famoso Lake Louise.

7. Ice on Whyte

No ano de 2003, alguns artistas de Edmonton, capital da província de Alberta, resolveram criar uma gigantesca escultura de gelo para o concurso de esculturas da cidade. Graças à parceria com a Associação de Negócios Old Strachcona, o concurso transformou-se no “Ice on Whyte”, o primeiro Concurso Internacional de Escultura no Gelo, congregando, anualmente, centenas de artistas de todas as partes do mundo.

O festival se desdobra em espetáculos musicais, jogos, competições, concurso de bebidas e comidas típicas, exposição de moda, patinação, artesanato, o Kids Zone, além do curioso “Giant Ice Slide”, um toboágua de gelo, com quase 35 m, que, para as crianças, é considerado a razão de ser do festival.

Acontece todos os anos, entre o final de janeiro e o início de fevereiro.

Em Edmonton, na província de Alberta, acontece o primeiro concurso internacional de esculturas de gelo.

8. Winterlude

O Winterlude também é considerado um dos principais acontecimentos durante o inverno canadense. Trata-se de um evento que tem como carro-chefe as competições de patinação no famoso Lago Rideau, localizado em Ottawa, capital do país.

Entre os dias 4 e 21 de fevereiro, os quase 200 km do lago (congelado durante todo o inverno) recebem cerca de 700 mil visitantes, que se juntam aos moradores para participar das inúmeras atividades, que têm no Rideau Canal Skateway o seu ponto de partida.

Construído em meados do século XIX, o lago servia como uma espécie de obstáculo contra a invasões estrangeiras. Com o passar do tempo, outra utilidade (bem mais interessante) foi dada a essa atração, que hoje é considerada a mais extensa pista de patinação natural do planeta e um Patrimônio Mundial da Unesco.

Construído inicialmente como um obstáculo para invasões, o lago tornou-se a maior pista de patinação natural do mundo.

9. Carnaval de Inverno de Québec

O Carnaval de Québec ocorre entre o final de janeiro e início de fevereiro, desde 1955. Este já foi considerado o melhor evento festivo de inverno do mundo, e hoje, sem dúvida, é uma das principais datas do período de inverno no Canadá.

São 17 dias de folia, com direito a atividades como a “Dogsledding” (uma singular corrida de trenós puxados por cães, que é disputada com toda a dedicação), patinação no gelo, canoagem, concurso do melhor boneco de neve, desfiles, shows pirotécnicos, feira de gastronomia, apresentações de artistas locais, jogos, feira de artesanatos, entre outras inúmeras atrações.

O evento principal é sem dúvida a tradicional “descida na neve”. Os participantes descem na neve, ladeira abaixo, de barriga, vestindo apenas uma roupa de banho. O vencedor é aquele que consegue sair debaixo quilos de neve são e salvo.

A “descida na neve” é o ponto alto do carnaval de Québec.

10. Winterlicious

Esse é um daqueles eventos que procuram aliar tradição ao aumento dos lucros. Trata-se de uma espécie de promoção realizada por dezenas de restaurantes da cidade de Toronto durante metade do mês de fevereiro (uma data “famosa” pelo movimento fraco nos estabelecimentos).

É um festival gastronômico, onde são vendidos pratos mais elaborados a preços bastante populares. Uma oportunidade para que turistas e nativos possam saborear pratos a que, de outra forma, dificilmente teriam acesso.

O Winterlicious é uma tradição canadense, criada, inicialmente, com o intuito de melhorar as vendas durante o período.

11. Kingston Lumina Borealis

Todo o ano, de 1º de dezembro a 4 de fevereiro, acontece na cidade de Kingston (na província de Ontário), um Festival de Luzes dentro do Fort Henry, erguido em 812, em homenagem ao ex-governador da província de Québec, Henry Hamilton, com o objetivo de defender o local contra uma possível invasão dos Estados Unidos durante a guerra de 1812.

Reza a lenda que, no passado, as pessoas eram capazes de reconhecer a beleza do inverno. No entanto, com o passar do tempo, somente as crianças conseguiram manter esse dom. Assim, o “espírito do inverno” decidiu que, a partir de então, o Forte Henry seria o seu refúgio, e, durante o Kingston Lumina Borealis, somente aqueles que têm os “corações aquecidos” conseguem enxergá-lo em todo o seu esplendor.

Reza a lenda que o “espírito do inverno” habita no interior do Fort Henry.

12. Igloofest

Vieux-Port é um antigo porto localizado na cidade de Montreal, que, no passado, foi um importante centro econômico, social e cultural da cidade. Foi a partir dele que Montreal se desenvolveu, até tornar-se uma das mais importantes cidades do Canadá.

Durante o inverno, especificamente no mês de janeiro, o porto serve de palco para o “Igloofest”, um dos mais populares (apesar de recente) festivais de música eletrônica do país.

Desde 2006 o porto é invadido por milhares de nativos e turistas, que aglomeram-se para aproveitar as apresentações de artistas locais e alguns internacionais. São várias noites de shows, e o destaque são os equipamentos – o que há de melhor em tecnologia para esse tipo de evento.

O Igloofest é um dos melhores eventos de música eletrônica do Canadá.

O Canadá é um país que consegue atrair visitantes em todas as estações do ano com a mesma intensidade. Qual será o segredo disso? Deixe a sua opinião em um comentário e continue acompanhando as nossas publicações.

Topo