Imigrar para o Canadá com a família é possível? Como funciona?

Posted in Cultura, Eta Canada Blog

Muitas pessoas têm dúvidas sobre como morar no Canadá com a família e se isso realmente é possível de maneira legal. É possível sim, basta seguir alguns passos. Atentar-se à documentação e preencher os requisitos básicos é fundamental para ter sucesso na hora de pedir o visto. Pode parecer complicado dependendo do caso, mas estando com tudo de acordo e dentro da lei, é possível ter o Canadá como lar temporariamente ou permanentemente.

Imigrar para um novo país com a família é a aventura perfeita para muitas pessoas.

Morar no Canadá com a família é o sonho de muitas pessoas, porém, não é tão simples como gostaríamos. Claro que não é nada impossível, mas é preciso tomar alguns cuidados.

Antes de mais nada é preciso saber se você está apto para morar no país. Para saber isso você pode fazer um teste simples, disponível no site do governo canadense. Existem duas versões do teste, uma em inglês e outra em francês. A questão do idioma pode parecer um obstáculo para os brasileiros, mas é algo que precisa ser analisado, já que os idiomas oficiais do Canadá são o inglês e o francês. Ter um domínio intermediário de pelo menos um desses idiomas é fundamental.

Também é interessante contratar uma consultoria de imigração. Esse consultor vai dar dicas de como fazer o processo de maneira mais fácil, dentro de todas as leis do país, além de explicar quais os tipos de visto são os mais adequados e como realizar o processo de modo mais eficaz. Ainda assim, a consultoria não garante que a pessoa conseguirá o visto, pois há diversos fatores que a imigração leva em conta.

Outro ponto que pode ajudar a obter o visto canadense é já ter alguns carimbos no passaporte, ter algum vínculo com o Brasil e ter condições financeiras para se manter no país. Sem pelo menos um desses quesitos pode ser muito mais difícil conseguir o visto, já que esses são os maiores motivos de reprovação na imigração. Lembrando que o Canadá é bem rígido com o processo de imigração, quanto mais cuidado você tiver para que o processo corra bem, mais fácil será para morar no Canadá com a família.

É preciso conhecer bem o local, a cultura, o clima e outros fatores de adaptação. Antes de querer trocar de país e ir morar no Canadá com a família, é importante saber mais sobre a vida lá, para ver se a adaptação será fácil e se o local será agradável para o imigrante, e não renderá surpresas negativas. Conhecer as condições de moradia, alimentação, entre outras coisas, ajudará muito.

O que para muitos parece distante pode estar mais perto do que se pensa.

O que é considerado como uma família autorizada a imigrar no Canadá?

Família não se resume mais àquele termo tradicional de pai, mãe e filho. Hoje em dia com tantas configurações familiares, fica difícil definir o que é família. Para a imigração canadense, o termo família é usado de maneira extremamente formal, sem muitas interpretações.

A família para a imigração canadense é constituída somente pelos dependentes diretos do aplicante do visto, ou seja, apenas filhos ou cônjuges. Como nem todos os pais são casados, existem algumas peculiaridades no processo de definir como no Canadá com a família.

Quando os pais são separados, e ambos têm a guarda do filho, mas apenas um vai para o Canadá, aquele que ficar no Brasil deverá assinar uma autorização para que o filho possa imigrar junto com o outro progenitor. Se o emigrante não tiver a guarda, ele não poderá levar o filho junto, mesmo com a autorização do que fica. Em caso de filhos adotivos, o processo é o mesmo, precisando apenas apresentar a certidão de adoção.

Quando o casal quer imigrar junto, mas não é casado, o ideal, para morar no Canadá com a família, é casar. Não é exigido um tempo mínimo de casamento, então logo após a oficialização já podem dar entrada no visto. A certidão de união estável não é muito relevante para o Canadá. Se o casal preferir emigrar com a união estável, o melhor é recolher outros documentos que comprovem que o casal está junto há pelo menos um ano, como, por exemplo, contas em nome dos dois, contas bancárias conjuntas e, caso o casal tenha uma casa própria, um comprovante de que o imóvel está no nome de ambos. Isso ajuda a comprovar que o casal é, de fato, uma família.

A situação mais fácil é quando o casal já é casado e, em caso de filhos, tenham a guarda dos filhos. Pois nesse caso não precisa de autorizações ou grandes confirmações de que eles são de fato uma família, ou pelo menos, o que a imigração canadense considera como família.

Qual o visto ideal para a criança e para o casal?

Para o casal que quer morar no Canadá com a família, um dos dois precisa ser o aplicante principal do visto, e o outro vai como dependente, assim como os filhos. O aplicante principal é quem vai comprovar a renda em maior parte. No caso de o aplicante principal ir para estudar, o dependente não precisa necessariamente ir estudar também, e pode até trabalhar legalmente no país.

O aplicante principal deve ser a pessoa que melhor se enquadra nos requisitos básicos para morar no Canadá, ou seja, a pessoa que tem mais dinheiro e mais facilidade para conseguir o visto. Por ele ser o principal, ele será o mais importante e mais avaliado no processo de imigração, deixando os dependentes para segundo plano. Os dependentes também serão avaliados, mas o responsável legal por manter e sustentar a família no Canadá é o aplicante principal.

No caso das crianças, existem diferenças. O filho pode fazer um visto de visitante, que garantirá acesso à educação pública (ou privada caso os pais desejem pagar) a partir dos cinco anos. Se o filho também foi para estudar ou fazer um intercâmbio, mas toda a família decidiu morar no Canadá como família, o aconselhado é pedir um visto para estudos.

Vancouver, uma das principais cidades do Canadá.

Comprovação de renda

A comprovação de renda é, sem dúvidas, um dos principais passos para conseguir um visto para o Canadá, e a parte mais importante para conseguir morar no Canadá com a família, independentemente de qual seja visto solicitado. Isso porque o país quer ter certeza de que, uma vez em território canadense, o imigrante terá condições de se manter com o mínimo de qualidade de vida, arcando com alimentação e moradia.

Caso a pessoa não consiga comprovar condições de manter os próprios custos, ou realmente não tenha essa condição, o país não autorizará a entrada dessa pessoa, nem liberará o visto, sendo essa uma das principais razões para a restrição do visto.

O mesmo vale para quem vai morar no Canadá com a família, caso o aplicante principal não consiga comprovar que terá condições de manter a si mesmo e a todos os seus dependentes (ou os dependentes não consigam se manter) o visto também não será liberado.

Os valores mínimos para a comprovação de renda variam de acordo com a quantidade de pessoas que pertencem à família. Isso porque, de acordo com a imigração canadense, quanto maior for o número de pessoas, mais gastos existirão para morar no Canadá com a família. Outro ponto a ser ressaltado é que mesmo que o aplicante principal não viaje com todos os membros da família (dependentes diretos) ele precisa comprovar que tem condições de sustentá-los.

Essa comprovação só não é necessária quando o aplicante vai para trabalhar, seja por transferência interna da empresa em que trabalha, por já possuir uma vaga de emprego ou por ter o visto para trabalho (work permit).

Há creches públicas para crianças pequenas?

A situação das creches no Canadá é muito parecida com o que acontece com as creches brasileiras. Existem creches públicas e creches privadas. A situação varia de província para província. Em Quebec, por exemplo, a espera por uma vaga em uma creche publica pode demorar até dois anos.

A maior diferença nesse quesito entre Canadá e Brasil é que mesmo as creches públicas precisam ser pagas. Claro que o valor pago em uma creche pública é bem inferior ao que é pago em uma creche privada. O valor das creches públicas também varia de acordo com a localidade em que ela se encontra, ainda assim aumentam os gastos de quem vai morar no Canadá com a família. Em Toronto, o valor mensal pode chegar em CAD$ 1.200, considerado um dos mais caros do país. Já em províncias inglesas como British Columbia, por exemplo, existem algumas outras opções, como as part time, em que a criança passa menos horas por dia na creche. Essas opções podem ser mais baratas, pois o preço varia entre CAD$ 400 e CAD$ 1.300 por mês.

Caso o imigrante não consiga vaga na creche por questão da longa fila de espera, existe a opção de deixar em cuidadores domésticos. O valor normalmente é na mesma média das creches públicas. O funcionamento dessas “creches domesticas” é bem parecido com a versão brasileira – para muitos pais é a melhor opção.

No Canadá, ao contrário do Brasil, é muito comum os pais se revezarem para cuidar dos filhos. No Brasil normalmente os pais passam o dia todo fora de casa e deixam os filhos na creche. Já no Canadá, os pais procuram por empregos que tenham horários mais flexíveis ou compatíveis com a família. Isso para ao menos evitar o custo de pagar a creche, já que mesmo as públicas podem ser caras. Morar no Canadá com a família exige organização por parte dos pais.

Para quem pensa em contratar uma babá ou algum outro funcionário doméstico, saiba que no Canadá a situação também é bem diferente da realidade brasileira. Empregados domésticos costumam ser bem caros e contratados apenas em casos de emergência (ou por pessoas com bastante condição financeira). Portanto, se você está pensando em ir para o Canadá e ter algum empregado em sua casa, saiba que o gasto pode ser bem alto, e em alguns casos, desvantajoso.

Quem vai com filhos pequenos para o Canadá e pretende trabalhar, precisa adaptar-se a essa nova realidade. A solução é encontrar um emprego com um horário diferente do trabalho do outro responsável pela criança, ou planejar-se para bancar os custos das creches, independentemente do modelo.

Nesse quesito, podemos ver que o estilo de vida e os gastos dos canadenses são bem diferentes dos nossos, podendo até soar estranho para algumas pessoas. Por isso, o importante é estar bem preparado para o novo estilo de vida a ser assimilado. Morar no Canadá com a família pode ser um desafio a ser cumprido.

O Canadá possui muitas belezas naturais para serem exploradas. 

Afinal de contas, vale a pena morar no Canadá com a família?

Se você e sua família cumprem todos os pré-requisitos básicos para morar no Canadá, e o único empecilho é a dúvida de saber se vale ou não a pena morar no Canadá com a família você precisa pesar algumas coisas.

O contra de moraro Canadá com a famíliaé muitas vezes a saudade dos familiares que ficam. Mesmo com o cônjuge e os filhos indo junto, pais, tios, avós e amigos ficarão no Brasil, e essa saudade de casa e das pessoas é que faz muitas pessoas desistirem de se mudar para outro país. O clima canadense também é mais frio que o clima tropical brasileiro, por isso, quem não gosta de invernos rigoroso pode sofrer um pouquinho com as baixas temperaturas.

Outro ponto negativo é a cultura. Mesmo sendo as vezes muito parecida, algumas diferenças existem, e pode ser difícil para os brasileiros se acostumarem. Comidas, vestimentas e estilo de vida são os principais fatores que dificultam a adaptação no novo país.

Há, obviamente, pontos positivos. A qualidade de vida no Canadá é muito superior à do Brasil, sendo em 2016 considerada a terceira melhor do mundo. Para quem tem filhos, querer que eles cresçam em um país desse nível é praticamente inevitável, e morar no Canadá com a família parece irresistível. Além disso, em tempos tão violentos como os que estamos vivendo no Brasil, o Canadá parece ser uma luz no fim do túnel para os imigrantes, já que o país é o que apresenta a menor taxa de criminalidade do mundo.

O Canadá também é um país ótimo para viajar. Existem diversos lugares e pontos turísticos que podem ser explorados pelos imigrantes. Nesse quesito, viajar pelo Canadá é fácil, principalmente se você já está morando no Canadá com a sua família,pois o transporte público é eficaz, assim como a engenharia de trânsito, o que diminui os congestionamentos. A organização canadense é notável.

E um dos pontos mais importantes para quem quer imigrar para outro país: a receptividade com os estrangeiros. E nesse quesito o Canadá tira de letra. Como a população canadense vem crescendo muito pouco ultimamente, eles estão de portas abertas para os estrangeiros. No próprio site do governo canadense existe um passo a passo de como morar no Canadá com a familia, para atrair mais pessoas ao país.

Este artigo foi útil? Deixe seu comentário e compartilhe em suas redes sociais.

Topo