Entenda como funciona a saúde pública de Montreal

Posted in Saúde

O sistema de saúde de Montreal fica sob a responsabilidade de Quebec. Isso porque a cidade canadense de Montreal está localizada nessa província, apenas uma das dez províncias que formam o país.

O Canadá é o segundo maior país do mundo, ficando atrás apenas da Rússia e ocupa praticamente metade da América do Norte. Com um país tão grande, controlar o sistema de saúde pública pode ser um grande desafio.

Para auxiliar nesse controle, o Canadá criou, em 1984, o Canada Health Act (CHA), que faz pare da legislação do país. Esse ato criou e estabeleceu diretrizes para o país em termos de distribuição do dinheiro para cada uma das unidades de saúde pelo país.

O sistema de saúde de Montreal é gratuito para todos os cidadãos canadenses e para quem tem permissão de residência permanente. Foto disponível em Pixabay.

A implementação do CHA é essencial em um país tão grande e em que cada uma das províncias possui autonomia de leis e regras, que devem ser seguidas e cumpridas pela população.

Como funciona a saúde pública em Montreal?

Primeiramente, é importante ressaltar que o sistema de saúde em Montreal é gratuito. Assim como ocorre em outras províncias, como em Manitoba.

Mesmo que o sistema de saúde seja gratuito, é possível ter atendimento hospitalar e realizar consultas e tratamentos pagando pelo atendimento. Entretanto, vale ressaltar que todos os atendimentos são realizados nos mesmos locais. Ou seja, a qualidade do atendimento e os profissionais serão exatamente os mesmos. Não há clínicas particulares no Quebec.

Em Montreal, não há clínicas particulares e os serviços médicos são gratuitos. Foto disponível em Pixabay.

Outro ponto relevante é que, logo após se registrar no serviço de saúde, há um período de carência antes que os indivíduos possam começar a usar os serviços disponibilizados.

O que está incluso no plano do governo?

Uma das grandes vantagens de quem for morar em Montreal está relacionada com a diversidade de serviços de saúde disponíveis para a população. Eles possuem diferenciais e serviços que não são oferecidos em outras províncias. Podemos citar alguns destes serviços:

  • Tratamento de fertilidade;
  • Procedimentos dentários;
  • Medicamentos.

É importante destacar que alguns tipos de tratamentos odontológicos e de procedimentos estéticos não possuem cobertura do governo. Portanto, caso você necessite realizá-los, terá de arcar com os custos.

Alguns outros detalhes da saúde pública de Montreal também devem ser mencionados. Com certeza, muitas pessoas possuem a ideia de que o sistema é muito melhor do que o brasileiro, além de ser mais moderno. Entretanto, isso não é absolutamente verdade.

Os médicos de família são os primeiros atendimentos recebidos ao se procurar um serviço de saúde para a realização de consultas médicas. Foto disponível em Pexels.

Na realidade, a cidade de Montreal vem registrando uma queda no número de médicos qualificados para exercer a profissão no Canadá. Uma parcela significativa dos profissionais médicos que são formados pelas universidades de Montreal acaba optando por mudar para outras províncias assim que finalizam os anos de residência.

Como a população da província vem crescendo, devido não apenas aos nascimentos de novos cidadãos canadenses, mas também aos novos imigrantes que chegam diariamente no país, o resultado disso é a falta de profissionais para atender aos cidadãos, e grandes filas de espera para passar por consultas e procedimentos.

Outra coisa importante mencionar é a respeito do atendimento médico em si. No Canadá, o primeiro atendimento é sempre realizado por um médico de família. É para esse profissional que você explicará quais são os sintomas que vem sentindo, e ele será o responsável por pedir os primeiros exames e encaminhar para um especialista.

Para quem ainda não tem um médico de família, é possível ir até as chamadas clinique san rendez-vous. Estes locais possuem inúmeros profissionais, clínicos gerais, que permitem a marcação da consulta no dia anterior. Apesar disso, é necessário ficar atento, porque nem sempre é fácil conseguir um horário nessas clínicas. E, geralmente, os que estão disponíveis são no meio do dia ou mesmo durante a noite.

Mesmo que o sistema de saúde de Montreal pareça ser muito bom, ainda podem ser necessários alguns meses até que se consiga passar por um especialista. Em alguns casos, mesmo após o encaminhamento, provavelmente será necessário esperar entre três e quatro meses para passar por consulta.

Há diversas clínicas especializadas que são extremamente conceituadas e que possuem profissionais excepcionais. Entretanto, alguns médicos não dão muita atenção aos pacientes.

Quem tem direito ao plano?

O sistema de saúde de Montreal é capaz de atender a uma boa gama de grupos. Esses grupos incluem todos os cidadãos canadenses, os indivíduos que possuem residência permanente, ou mesmo aquelas que nasceram ou moravam em outras províncias, que também tem direito a utilizar os serviços disponibilizados pelo governo.

Além disso, para quem já estiver cadastrado no sistema de saúde de uma das diversas províncias e precisar fazer uma viagem, poderá utilizar os serviços médicos no destino. Todos os custos dos atendimentos e tratamentos necessário na nova província serão custeados pela província na qual você está registrado.

Após efetuar o registro na unidade de saúde, há a carência de três meses para utilizar o sistema público. Foto disponível em Pixabay.

Para se beneficiar do sistema de saúde de Montreal e poder utilizar os serviços, assim que a residência for estabelecida, é necessário se dirigir até o escritório Régie de l’assurance Maladie. É lá que será solicitada a inscrição no sistema. Uma vez aprovada, um cartão será encaminhado para o seu endereço de residência. O cartão poderá levar até três meses para ser entregue.

Também tem direito aos serviços de saúde quem vier morar temporariamente no país. Esse é o caso de trabalhadores, estudantes que recebem bolsas de estudos de programas oficiais do Ministério da Educação Canadense, além dos acompanhantes (esposa ou marido) do trabalhador ou do estudante.

Entretanto, nem todos os estudantes têm direito a utilizar os serviços de saúde. Somente indivíduos de algumas nacionalidades estão incluídos, são eles:

  • Bélgica;
  • Dinamarca;
  • Finlândia;
  • França;
  • Grécia;
  • Luxemburgo;
  • Noruega;
  • Portugal;
  • Romênia;
  • Suécia.

Os brasileiros não estão incluídos nessa lista. A exceção é para quem possui bolsa de estudos do governo canadense. Nesses casos, sim, é possível permitido o acesso gratuito a todas as unidades da cidade que você tiver residência declarada.

E você, o que achou do sistema de saúde de Montreal? Ainda possui alguma dúvida sobre qual documentação apresentar e quem tem direito a ela? Escreva para a gente que nós ajudaremos você. Se quiser compartilhar a sua experiência com o sistema de saúde da cidade, deixe o seu comentário abaixo. E não se esqueça de compartilhar este artigo nas suas redes sociais.

Topo