vestuário de frio

Dicas práticas para enfrentar o inverno canadense

Posted in Clima

O inverno canadense é conhecido por ser um dos mais rigorosos do mundo. As baixas temperaturas são comuns já durante o outono, intensificando-se ainda mais a partir de dezembro.

Em Vancouver, por exemplo, os termômetros variam entre 6°C e 14°C entre os meses de setembro e novembro (outono). Enquanto no inverno ficam entre 0°C e 8°C. Isso vale para toda a província de British Columbia, onde a mínima média é de -2°C a 5°C.

Toronto, Ottawa e Montreal já são cidades mais frias, com temperaturas entre 3°C e 14°C no outono. Durante a estação mais gelada, entre dezembro e fevereiro, a média fica entre 0°C e -4°C. No entanto, a sensação térmica pode alcançar os -30°C. Aliás, isso é uma característica comum das províncias de Ontário e Quebec.

O mesmo pode-se dizer das províncias de Saskatchewan, Manitoba e Alberta, cujas mínimas também despencam absurdamente na estação mais fria do ano. A sensação térmica pode chegar a -45°C.

A menor temperatura já registrada em Manitoba foi de -53°C no ano de 1899. Snag, uma vila localizada no território de Yukon, ficou com o recorde nacional de -63°C em 1947.

Para suportar esse frio extremo é preciso estar preparado quanto ao vestuário, assim como manter uma alimentação apropriada. Praticar exercícios físicos é uma vantagem também nesse período, pois a tendência é que as pessoas fiquem mais dentro de casa na companhia do aquecedor elétrico para fugir da neve.

Sendo assim, vamos ajudar a todos que estão dispostos a encarar os dias gelados do inverno canadense sem que isso influencia demais no bem-estar diário.

Roupas para o inverno canadense

Dentro de ambientes públicos ou privados fechados, o que inclui o transporte público, há sistemas de calefação que mantêm um ótimo aquecimento. Mas na rua não tem jeito. É necessário estar agasalhado(a) apropriadamente para o momento, e considerar ainda a chance iminente de nevar.

As roupas conhecidas como Water Proof são excelentes. Além de impermeáveis, possuem ainda propriedades que combatem o frio e o vento. Entre as opções de casacos, a mais indicada é a que possui capuz, pois na neve e na chuva esse item será de extrema importância.

Outra alternativa para a parte superior do corpo são as jaquetas térmicas que são usadas para a prática de esqui e snowboard. Se a ideia é ficar mais elegante, o sobretudo é a escolha perfeita.

No entanto, a dica de ouro é vestir-se em camadas. Ou seja, por baixo de um casaco quente devem conter outras blusas para ajudarem no aquecimento do corpo. Acredite, vestir-se com três ou mais camisetas é necessário. Comece por uma segunda pele de mangas compridas térmica que se adeque bem ao tronco.

Atente-se apenas para não exagerar caso precise ficar por muito tempo em um local fechado, pois o calor do sistema de calefação vai incomodar. E sair na rua depois com o corpo suado não será nada bom. Pense em uma maneira de tirar o casaco principal e se manter confortável com as camadas.

Para proteger as pernas, vale o mesmo pensamento de vestir uma calça térmica por baixo da vestimenta final. Para as mulheres que preferem usar saia ou vestido, como é comum com nativos de alguns países frios, é válido vestir uma meia-calça ou legging térmica por baixo.

No pés, meias térmicas ou as mais grossas possíveis. Homens podem aproveitar o meião de futebol para sobrepor a meia comum.

Quanto ao calçado, os tênis de trilha ou botas para neve são boas pedidas. Eles irão proteger também caso chova. Os tênis de corrida não esquentam e deixam passar a umidade para as meias, além de escorregarem quando as ruas estão nevadas ou com uma fina camada de gelo.

Adereços obrigatórios

Luva, gorro e cachecol são itens obrigatórios para se usar na rua. Há quem prefira luvas de snowboard para conseguir suportar o frio extremo. Não há como ficar com as mãos desprotegidas. O mesmo vale a para a cabeça. Somente o capuz não resolve.

Em dias com bastante vento, a dica é utilizar um protetor de orelha felpudo. Ou até mesmo um fone de ouvido concha no caso daqueles que estão sempre a ouvir música enquanto caminham pelas ruas.

Muitos ciclistas vestem uma balaclava aos moldes dos pilotos de automobilismo para protegerem a face. Essa é uma alternativa interessante para intercambistas que precisem trabalhar nas ruas.

Cuidados com a saúde

Pode parecer estranho, mas estar atento(a) com a alimentação e a prática de exercícios físicos durante o inverno canadense são atos de precaução. A saúde tende a ficar debilitada quando uma pessoas não está acostumada a viver sob temperaturas negativas por um período longo.

Beber água

A hidratação é uma das principais preocupações a serem levadas em consideração. Por conta do frio, é normal que a sede não se manifeste como de costume. Portanto, beber água periodicamente deve ser um ato calculado.

O inverno também faz com que o consumo de bebidas alcoólicas aumente, pois a sensação de esquentar o corpo é real quando elas são ingeridas. Assim, torna-se ainda mais necessário o consumo de pelo menos 2 litros de água por dia.

Hidratar a pele

No inverno, o vento frio resseca a pele, principalmente o rosto por ser a parte menos coberta. A face chega a ficar com uma coloração avermelhada devido às queimaduras.

Poucos sabem, mas a a altitude de uma estação de esqui oferece 20% mais radiação UV que na praia, e a neve reflete 85% dos raios. Soma-se a isso os constantes banhos quentes que ajudam a queimar ainda mais a pele.

Essas situações sugerem o uso de protetor solar antes de sair de casa para qualquer evento na rua, bem como hidratante labial. Após o banho, creme hidratante em todo o corpo e pomada Bepantol (por exemplo) nos lábios, que ficam sensíveis e rachados.

Alimentar-se bem

Quanto mais frio, maior é o consumo de guloseimas. O organismo do ser humano pede a ingestão de produtos calóricos para suportar as baixas temperaturas. No entanto, é inevitável que esse consumo seja de produtos com pouca qualidade nutritiva.

Os itens preferidos em dias frios são chocolate, bolachas recheadas, sobremesas açucaradas e refrigerantes. Soma-se a isso os hambúrgueres, batata frita, pizza e pipoca. Um combo nada saudável que pode causar obesidade, colesterol alto e outros problemas de saúde.

Indica-se a ingestão de verduras e legumes em refogados ou sopas, que, aliás, são bem consumidas em países frios. Incluir fibras no cardápio é sempre importante, bem como frutas e sucos naturais. Ter uma boa alimentação também ajuda a manter a pele saudável no inverno do Canadá.

Fazer exercícios

Já vimos que o frio é um convite para ficar em casa e comer besteiras. O que significa que o sedentarismo pode fazer parte da vida de qualquer um durante o inverno canadense. Esse péssimo hábito pode ser evitado com a prática de exercícios físicos.

A atividade física não está ligada somente aos cuidados com a saúde, mas também com a disposição e o humor. Viver em um local onde neva ou chove bastante, com temperaturas negativas, faz com que a irritação e o desânimo atrapalhe as rotinas do dia a dia.

Há brasileiros que se reúnem para jogar futebol semanalmente. Existem prédios que possuem academia própria. Por que não se associar a uma academia local? Uma chance a mais de fazer novas amizades com pessoas de vários cantos do mundo.

Agora que você está pronto para enfrentar o inverno canadense, compartilhe com a gente seus comentários.

Já teve alguma experiência com inverno rigoroso em algum canto do mundo? Então nos conte sobre as dificuldades e táticas utilizadas para driblar o frio. E continue a acompanhar nossos artigos sobre o Canadá.

Topo