Como funciona o sistema de transporte público em Toronto? E nas principais províncias canadenses?

Posted in Eta Canada Blog, Transporte

O sistema de transporte público em Toronto e demais regiões canadenses é reconhecido em todo o mundo pela sua organização, segurança e pontualidade. E este artigo vai esmiuçar cada detalhe particular do seu esquema de funcionamento.

Uma geografia desafiadora e uma impressionante extensão territorial tiveram que ser vencidas para a criação do sistema de transporte público de Toronto e de todo o Canadá.

Imagine ficar parado num ponto, não fazer qualquer tipo de sinal e ter a certeza de que o ônibus vai parar. Imagine, também, um terminal onde não há qualquer funcionário para lhe cobrar a passagem ou certificar-se de que você realmente apresentará o cartão. Ou, mesmo, morar em um país onde o transporte público é o preferido da classe alta.

Pois bem… Esse é o sistema de transporte público, não só de Toronto, mas de todo o Canadá. Um dos sistemas mais baratos, limpos, organizados, pontuais e seguros do planeta, onde somente o TTC (Toronto Transit Commission) registra uma média de 1,6 milhão de passageiros diariamente.

No entanto, para se chegar a esse nível de conforto, muitos obstáculos tiveram que ser transpostos, principalmente os desafios impostos pelas suas dimensões (quase 10.000.000km²) e por uma geografia singularíssima.

Foi preciso vencer montanhas íngremes, densos pantanais, uma quase impenetrável floresta boreal e de tundra, além de temperaturas que facilmente atingem os -40°C — tornando a neve, em muitas regiões, o verdadeiro inimigo a ser subjugado.

O resultado de tanto empenho é um sistema de transporte dos mais avançados do mundo, que faz do Canadá o maior país em quilômetros de ferrovias e rodovias por habitante, com um dos mais eficientes sistemas de transportes aéreos, entre outros avanços que a tornam referência nesse segmento.

Com cerca de 1000 empresas de transporte, mais de 70.000 km de ferrovias, 3.800 km de vias navegáveis (a maior do planeta) e 214 aeroportos, o Canadá é hoje a principal referência mundial em pesquisa para tecnologia de tráfego. O seu sistema de transporte público é uma das principais referências de toda a América do Norte.

Como funciona o sistema de transporte público de Toronto?

O sistema de transporte público de Toronto é baseado na interligação entre o Subway (metrô), ônibus e o bonde (Streetcar).

Essa interligação é comandada pelo Toronto Transit Comission (TTC), um dos três maiores sistemas de transporte da América do Norte, que, sob a responsabilidade da província de Ontário, garante a racionalidade e a fluidez do tráfego no país.

Nesse sistema, o usuário utiliza apenas uma tarifa para deslocar-se por toda a região, combinando metrô, ônibus e bonde. Essa interligação é facilitada pela instalação de terminais de ônibus em cada estação do metrô, o que facilita, sobremaneira, o deslocamento dos passageiros.

Mas se, ao chegar na estação do metrô, o usuário, por acaso, for surpreendido pela falta de um terminal de ônibus, um “bilhete de transferência” fornecido de graça na própria estação garante o prosseguimento da viagem sem qualquer tipo de transtorno.

Ainda sobre o “bilhete de transferência” ou “Transfer”, é importante salientar que ele é específico para a ligação entre meios de transportes diferentes.

Isto é, em outra situação, caso não seja possível encontrar um terminal do metrô na estação rodoviária, o próprio motorista será responsável por fornecer o bilhete para que possa embarcar, tranquilamente, no trem, ou vice-versa.

Entenda mais sobre o TTC

1. Subway (Metrô)

O metrô de Toronto é considerado referência em conforto, organização e pontualidade. A espera entre os comboios não ultrapassam os 5 minutos, e a inauguração do trecho “Toronto-York Spadina Subway Extension” agora cobrirá a cidade de ponta a ponta.

Funcionamento: das 6h a 1h30 da madrugada.

Com a inauguração do “Toronto-York Spadina Subway Extension”, a cidade será coberta de ponta a ponta pelo sistema TTC.

2. Bondinho (Streetcar)

Os famosos bondinhos canadenses fazem uma espécie de parceria com o metrô. São 11 roteiros ligados ao sistema durante as 24 horas do dia. Além disso, percorrem as ruas do centro da cidade — a chamada “Downtown” —, considerado o centro financeiro de Toronto.

O Streetcar faz uma parceria com o metrô para tornar mais fluido o sistema de transporte público de Toronto.

3. Ônibus

As linhas de ônibus completam o sistema, com uma limpeza e pontualidade impecáveis. Geralmente, funcionam entre as 6h da manhã e 1h da madrugada (de segunda a sábado) e das 9h às 0h (aos domingos).

São equipamentos extremamente confortáveis, com ar-condicionado, área reservada para cadeirantes, além da pontualidade, que é a sua grande marca.

Os ônibus canadenses são famosos pela limpeza, segurança e, principalmente, pela sua pontualidade.

4. Formas de pagamento

A tarifa simples cobrada pelo TTC é equivalente a U$$ 3,25 (adultos) e US$ 2,00 (crianças). No entanto, o Toronto Transit Commission autoriza a aquisição de passes diários, semanais ou mensais disponibilizados para quem usa o sistema diariamente.

O Token é mais uma forma de racionalizar o sistema. Cada indivíduo tem direito a, pelo menos, três Tokens por vez (em forma de moedas), ao valor de U$$ 8,70.

Cada vez que entra no ônibus, o usuário deposita uma moedinha na entrada e solicita o Transfer, que lhe dará direito a fazer uma interligação com o metrô, sem pagar nada mais por isso.

Além de um desconto de cerca de 11% no valor da passagem, o Token ainda garante a praticidade de um sistema que não utiliza o serviço de cobradores.

5. Tipos de bilhetes e tarifas cobrados

O sistema de passes canadense é um dos projetos mais bem-sucedidos quando o assunto é o transporte público de Toronto. Basicamente, é composto por três sistemas:

Monthly Pass

Por um valor em torno de US$ 129,70 (para adultos) e US$ 102,85 (para estudantes e idosos), é possível utilizar o sistema de transporte durante todo o mês. É o tipo de passe mais utilizado pelos trabalhadores e população local, pois são os que mais necessitam do serviço.

DayPass

Já aqueles que não usam o sistema regularmente preferem o DayPass, adquirido ao valor de US$ 12,00, com validade diária (até a parada do sistema, por volta de 1h).

As empresas também disponibilizam (aos sábados, domingos e feriados) o “Group/Family”, com um valor um pouco maior, para ser utilizado por toda a família.

WeeklyPass

Por fim, o “Weekly Pass”, o preferido dos visitantes. Um passe com validade de 1 semana, ao valor de US$ 42,35, ou US$ 34,00 para idosos e estudantes.

Com um sistema de passes diários, semanais e mensais, o usuário diminui ao máximo a utilização de dinheiro e torna mais rápida as operações de embarque e desembarque.

E nas outras principais províncias canadenses?

Como se sabe, cada província canadense é, de certa forma, independente para estabelecer as regras e normas relativas à sua administração.

E com relação aos sistemas de transporte, isso não é diferente. Abaixo seguem as principais características e peculiaridades, de acordo com cada província canadense.

1. British Columbia

Diferentemente do que ocorre em Toronto, o transporte público na Província de British Columbia é distribuído por zonas:

Zona 1: Vancouver — tarifa CAD 75;
Zona 2: North Vancouver, Richmond, New Westminster e Burnaby — tarifa CAD 4,10;
Zona 3: para locais mais afastados, como Port Mood, Pitt Meadows, Coquitlam, entre outros — tarifa CAD 5,50.

Em Vancouver, especificamente, o sistema é comandado pela empresa “Translink”, que também opera por
meio da interligação ônibus, Metrô (ou Skytrain) e uma embarcação, que liga Vancouver a North Vancouver.

Os ônibus são os principais meios de transporte nesse sistema e é possível, inclusive, realizar o trajeto entre cidades, tal o conforto, segurança e cobertura que as linhas oferecem.

O sistema de transporte da British Columbia também é baseado na interligação entre modalidades, com a diferença de que lá são embarcações que completam o trajeto.

O que também chama a atenção na província é a organização desse sistema. A pontualidade é de um rigor absoluto. Param em um local exato do ponto, mesmo que ninguém tenha acenado.

E ainda é possível, por meio de uma mensagem de texto, saber qual o horário exato do próximo ônibus, caso tenha acabado de perder um.

O metrô ou Skytrain é o preferido da população. Um sistema rápido, confortável, pontual, seguro e organizado que em nada deixa a desejar em relação ao sistema de transporte público de Toronto e das demais províncias canadenses.

São três linhas (Canadá Lines, Expo e Millennium) distribuídas por 46 estações, que funcionam, diariamente, das 5h30 a 1h.

As balsas fazem o percurso entre o centro de Vancouver e a North Vancouver, com todo o conforto, segurança e pontualidade e, ainda, com o bônus de poder contemplar uma bela paisagem da baía.

2. Quebec

Os que estão acostumados com o transporte público de Toronto, certamente, vão estranhar o fato de que, na cidade de Quebec, não existem linhas de metrô e bondes. Todo o sistema é baseado em ônibus, Metrobus, Ecolobus e linhas expressas.

Porém, nada deixando a desejar em termos de conforto, pontualidade e organização em relação às outras províncias.

Lá também é possível comprar tickets diários, mensais e semanais, mas os ônibus não têm cobradores. Por isso, o recomendado é levar os valores corretos, que serão depositados logo na entrada.

Na cidade de Montreal, uma interligação entre ônibus, metrô e trem garante a eficiência do transporte público da cidade.

Em Montreal, o sistema de transporte público assemelha-se ao de Toronto, por meio da interligação entre ônibus, metrô e trem.

Os ônibus distribuem-se por linhas:
Locais: com intervalos de 5 a 10min;
Expressas: não param em pontos e, por isso, são mais rápidos;
Noturnas: 20 linhas que funcionam a partir de 0h;
Shuttles: com paradas em locais predeterminados, como hotéis, aeroportos, etc.

Os ônibus também funcionam de forma interligada ao metrô e em um sistema de linhas:
Verde e laranja: mais utilizada por turistas;
Azul e amarela: população local.

O horário de funcionamento é das 5h30 até 0h30 (segunda a sexta) e das 5h até 0h30 (sábados, domingos e feriados).

Por fim, os trens. Estes também funcionam de forma interligada, com bilhetes mensais ou diários. É a principal escolha dos habitantes que precisam deslocar-se do centro para as regiões mais afastadas de Quebec.

3. Ontário

Ontário talvez seja a província com o melhor sistema de transporte público do Canadá. A Via Rail Canadá é a principal empresa ferroviária. Liga toda a região metropolitana da província, inclusive com o serviço expresso.

Completam o sistema a Ontário Northland Rail e a Algoma Central Rail — esta última reservada para passeios pela região.

As linhas de ônibus também oferecem um serviço irretocável, com pouco tempo de espera, organização e a famosa “pontualidade canadense”.

As principais linhas, são: Ontário Northland, Greyhound, Coach Canadá, Parkbus, entre outras.

Em Ontário, destaca-se o sistema de transporte público de Toronto que, sob a administração da TTC, tornou-se um dos mais eficientes da América do Norte.

Mas, sem dúvida, o destaque vai para o sistema de transporte público de Toronto, administrado pela TTC (Toronto Transit Commission) que, por meio de um sistema interligado de ônibus, metrô e bondes, cobre toda a cidade com apenas uma tarifa.

As Balsas são utilizadas para transportar a população entre regiões, como: South Baymouth, Tobermory, Adolphustown, Glenora, Leamington, Ilha Pelee, Kingston, entre outras localidades.

Para completar os serviços, um sistema de aluguel de carros, táxis e shuttles faz do sistema de transporte de Ontário um dos mais eficientes da América do Norte.

4. Manitoba

Apesar de limitar-se às suas linhas de ônibus, o sistema de transporte público de Manitoba é reconhecido pela sua eficiência.

O transporte público em Manitoba resume-se a uma excelente linha de ônibus. A Winnipeg Transit administra o principal sistema da província e a tarifa custa cerca de US$ 2,56 dólares.

Semelhantemente ao sistema de transporte público de Toronto, os equipamentos não possuem cobradores.

O dinheiro é depositado em um compartimento logo na entrada e, ainda, com direito a um Transfer, que permite o complemento da jornada em um outro ônibus (desde que não ultrapasse o período de 1h20).

Assim como em outras províncias, também oferece o sistema Monthly Pass. Por US$ 84,60 (em média) é possível utilizar o sistema durante o mês inteiro.

Mas também há o bilhete semanal, equivalente a U$$ 18,80 dólares, e o bilhete diário, por U$$ 16,92 dólares.

Estes sistemas refletem, basicamente, todo o sistema de transporte público do Canadá.

Agora deixe a sua opinião sobre esse artigo, logo abaixo. Ela nos ajuda a realizar melhores trabalhos sobre esses e outros temas.

E não deixe de acompanhar nosso blog, pois sempre temos conteúdos relacionados!

Topo