Como abrir o seu próprio negócio no Canadá? Vale a pena?

Posted in Economia e Política, Eta Canada Blog

Se viver em um outro país é uma ideia que agrada, mas algo que traz uma certa insegurança, principalmente em relação à vida profissional, abrir uma empresa no Canadá é uma possibilidade.

Abrir uma empresa no Canadá pode ser um projeto bem-sucedido.

O país é muito receptivo a esse conceito e oferece muitas possibilidades para que mais pessoas viabilizem seus projetos, inclusive estrangeiros.

A economia do país é aberta e, de acordo com um ranking divulgado pela US News & Report com a University of Pennsylvania’s Wharton School, é o quinto melhor do mundo para empreender.

Não importa o segmento de atuação. Todos encontram vantagens incríveis, começando pela contratação de funcionários, com cargas tributárias bem convidativas.

Veja agora como abrir uma empresa no Canadá em várias situações, tendo informações suficientes para analisar se esse é um projeto viável para sua estadia no país.

Como abrir o seu próprio negócio no Canadá?

O país oferece tantas oportunidades para empreender que tem até um programa especial para imigrantes que desejam abrir uma empresa. Trata-se do Start-up Visa, que tem como principal objetivo apoiar pessoas de outros países que desejam inovar em seus negócios, ter ajuda de investidores e conquistar a tão sonhada residência permanente canadense.

O projeto está em vigor desde 2013 e os investidores atendem a diversos perfis de empresários, contemplando praticamente todos os ramos de atuação. O valor do investimento varia entre 75 e 200 mil dólares canadenses (cerca de R$200 a R$500 mil).

Há ainda a possibilidade de o seu empreendimento ser incluído em uma aceleradora de negócios.

Para participar do Start-up Visa, é necessário fazer um bom planejamento, porque você precisa, antes de mais nada, estabelecer a elegibilidade do projeto e preparar todos os documentos. Em seguida, é só preencher o formulário neste link (em inglês).

Para que o processo de ingresso no programa seja bem-sucedido, é necessário primeiramente ser eleito por uma organização, que age como se fosse uma incubadora. Normalmente, essas instituições são nomeadas pelo governo para isso.

Esta etapa tem um grau de concorrência muito alto, mas os bons projetos costumam se destacar e ter muito mais chances de conseguir esse apoio. Para isso, é necessário ter em mãos um plano de negócios, biografia do empreendedor (ou empreendedores), documentos relacionados a finanças e todas as informações complementares.

Se o seu projeto for aceito, você recebe uma carta de suporte para aplicar o Start-up Visa e um certificado de comprometimento – este, na verdade, é enviado diretamente para o consulado.

Em seguida, o empreendedor terá que fazer um teste para comprovar sua proficiência em inglês ou francês. É necessário um nível mínimo de 5 (cinco) em todas as habilidades linguísticas (oral, auditiva, escrita e leitura) para seguir em frente.

Passada essa etapa, é o momento da comprovação financeira. Mesmo que a empresa aberta no Canadá possa ter sucesso, não é possível prever isso. Dessa maneira, o pleiteante deve comprovar que tem fundos suficientes para viver pelo menos um ano no país com a sua família, sem depender do empreendimento.

Passo a passo para abrir uma empresa no Canadá

Assim como em qualquer lugar do mundo, é necessário formalizar o empreendimento. Para isso, basta seguir as etapas que você verá a seguir.

1º passo: Patrocínio

Ao falar do Start-up Visa no tópico anterior, você viu que é necessário ter um investidor para dar todo o suporte ao empreendimento. Também viu que a organização destinada a isso precisa ser licenciada pelo governo para exercer sua função.

Neste link, você tem acesso à lista de organizações que aceitam investir em projetos inovadores (em inglês).

No momento da aprovação, o empreendedor fica sabendo do valor disponível para investimento, que fica entre 75 e 200 mil dólares canadenses, como mencionado anteriormente.

Através do Start-up Visa, é possível ter o próprio negócio e o visto permanente.

Ainda há uma outra opção para quem deseja abrir uma empresa no Canadá. Trata-se de incubadoras de empresas denominadas designated business incubators. Para fazer parte e começar a dar vida a um empreendimento, o candidato deve ser aceito por um programa realizado por uma das instituições que fazem parte desse projeto.

2º passo: Tipo de negócio

Depois, você precisa definir o tipo de negócio, não apenas o segmento de atuação, mas também quem fará parte de sua administração. Existem três possibilidades:

  • Sole proprietorship – Esses empreendimentos são geridos por apenas uma pessoa, o seu dono;
  • Partnership – Nessa modalidade, dois sócios são responsáveis pelas atividades da empresa;
  • Corporation – O empresário é denominado acionista, tendo uma função semelhante aos das empresas brasileiras. Eles transferem propriedades, prestam serviços ou investem dinheiro no negócio, tendo em troca uma ou mais ações.
  • Society – Nessa variedade, o intuito principal é beneficiar a sociedade de alguma forma, sem fins lucrativos. Os serviços prestados são semelhantes a uma ONG;
  • Cooperation – Empreendimento geridos por quem é cooperado a ela.

3º passo: Program Account

Esse programa é usado para que o empresário que for abrir uma empresa no Canadá possa enviar informações para o governo do país, referentes à cobrança de impostos. Esse procedimento tem algumas variedades e saber qual será a usada irá depender de alguns fatores peculiares ao negócio, como número de funcionários ou faturamento.

Os mais comuns, no entanto, são as deduções da folha de pagamento, imposto de renda e sobre bens e serviços, além de importação e exportação.

Cada empresa aberta no Canadá tem uma sequência individual de números, de 15 dígitos, para identificá-la. Todos os procedimentos serão realizados através desse código, que contém o registro que será mais detalhado no próximo tópico.

4º passo: Registro

Também chamado de BN (Business Number), pode ser considerado o equivalente ao CNPJ no Brasil. Ele é parte da sequência de 15 dígitos mencionada anteriormente no Program Account.

Ele é muito importante, afinal toda empresa aberta no Canadá é identificada por todos os órgãos governamentais através desses números – incluindo governo federal, provincial e municipal. É um registro único, diferentemente do Brasil, que tem as inscrições municipais e estaduais, por exemplo.

Por isso, ele se torna ainda mais importante.

Existem três maneiras de obter o registro: através da internet, e-mail ou até mesmo telefone. Não costuma ser um processo trabalhoso e burocrático.

5º passo: Taxas

Assim como em qualquer lugar do mundo, o empreendedor deve cumprir com seus impostos ao abrir uma empresa no Canadá. Como cada província é autônoma, a carga tributária costuma variar.

Um outro aspecto determinante no valor das taxas a serem pagas é o conjunto de características do empreendimento, tais como porte, faturamento, número de funcionários, entre outros.

Antes de abrir uma empresa no Canadá, de acordo com o seu planos de negócios, você pode ter uma noção do valor de impostos que precisam ser pagos durante um determinado período, como mês ou ano.

Quem é residente permanente pode abrir uma empresa?

O Startup-Visa oferece a possibilidade de abrir uma empresa no Canadá já com o visto de residente permanente. Mas essa não é a única possibilidade.

Quem já mora no país como cidadão ou residente permanente também encontra facilidades para ter o seu próprio negócio em qualquer cidade canadense.

Como cada província tem sua própria legislação e regras, é importante conferir o procedimento no local onde estiver morando. De qualquer forma, é um processo simples e possível, independentemente do ramo no qual você pretende atuar.

O Canadian Trade Commissioner Service (link em inglês) oferece todas as informações sobre como abrir uma empresa no Canadá, com riqueza de detalhes, como leis e taxas que se aplicam a cada província.

E o residente não permanente?

O residente não permanente consegue pôr em prática seu projeto, mas sofre restrições.

Quem tem o visto de residente temporário pode abrir uma empresa no Canadá. Essa é uma estratégia usada por algumas pessoas que vão para o país com permissão apenas para turismo, montam o empreendimento e tentam a residência permanente durante o período em que podem estar no país.

No entanto, para que se tenha chances nessa empreitada, é preciso planejar e se organizar. Alguns fatores são desfavoráveis para se ter sucesso nela, como:

  • Ausência de planos de estudar no país;
  • Falta de convites para trabalhar em uma empresa canadense;
  • Viajar ao país sozinho;
  • Não ter dinheiro suficiente para viver no país por um determinado período, até que tudo esteja devidamente acertado.

E não é só. O empreendedor que não tiver o visto de residência permanente não poderá trabalhar fisicamente nessa empresa, embora possa ficar com os lucros provenientes dela. Também não é necessário um visto de trabalho para concretizar o projeto.

O mais indicado nesses casos é ter o visto permanente para depois abrir uma empresa no Canadá. Mesmo porque as experiências vividas no país, principalmente as relacionadas com cursos e trabalho, farão a diferença nessa empreitada.

Se isso realmente faz parte de seus planos, você pode também procurar o Service Canada, que conta com programas e workshops especiais para quem deseja empreender no país. O objetivo principal é incentivar a prática, entendida como um dos fatores fortalecedores da economia local.

Conheça os programas:

  • Seed Capital Initiative – Se o problema é falta de capital, esse programa concede empréstimos para abrir ou expandir uma empresa no Canadá
  • Women’s Enterprise Initiative – Como o próprio nome diz, foi concebido para mulheres que querem empreender ou já têm suas empresas, mas pretendem ampliá-las;
  • Business Development Program – Também fornece uma importância que pode ser usada para abrir ou crescer um negócio;
  • Francophone Economic Development Organizations – Ideal para quem pretende investir nos locais onde o francês é a língua principal;
  • Self-employment – É um programa no qual o candidato, como autônomo, recebe um auxílio, tanto financeiro quanto em informações, enquanto está em fase de planejamento de sua empresa.

Quais as vantagens oferecidas pelos governos de Alberta, British Columbia e Ontario?

Cada província tem uma série de opções que ajudam os empreendedores.

Veja agora os recursos que você pode encontrar nessas que são três das principais províncias canadenses. O mais positivo desses programas é o amplo leque de tipos de negócios que eles beneficiam.

Alberta

Nessa província você pode encontrar as seguintes formas de apoio:

  • Business Opportunity Program – É exclusivo para empresas do setor agrícola, conectando novos empreendedores com quem já tem experiência no ramo;
  • Financing your business – Você consegue informações relevantes para abrir uma empresa no Canadá, como patrocínio e possibilidades de empréstimo;
  • Labour relations – Especializados em prestar todo tipo de esclarecimento relacionado às relações trabalhistas;
  • Business with government – Programa feito para empresas que desejam ter o governo como cliente;
  • Employment Standards – Também ajuda no sentido de dar informações sobre o ambiente de trabalho corporativo no Canadá;
  • Occupational Health and Safety – Oferece workshops sobre segurança do trabalho;
  • Business regulations, permits and licenses – Guia o empreendedor sobre registros e licenças para empresas abertas no Canadá.

British Columbia

Também oferece inúmeros programas, tanto para quem pretende abrir uma empresa no Canadá, quanto para quem já tem o seu negócio no país.

  • Small Business – Especializado em pequenas empresas, dando todo tipo de suporte;
  • International Business – Para quem pretende exportar ou importar suas mercadorias;
  • Security Services – Presta informações sobre leis trabalhistas e licenças de atuação;
  • Social Information – Exclusivo para empresas que pretendem ter um impacto social e ambiental positivo;
  • Doing Business with Government – Fornece apoio para empresas que desejam fazer negócios com o governo da província;
  • Managing a Business – Fornece esclarecimentos para quem quer abrir e gerenciar uma empresa nessa província do Canadá.

Ontario

O mais interessante nos programas oferecidos na província é que alguns deles prometem incentivar estudantes a empreender e também são exclusivos para negócios que crescem rapidamente.

  • Students and young entrepreneurs – Esse é um exemplo de programa para quem estuda ou é jovem adulto, com seminários e workshops
  • High-growth firms – Para empresas abertas no Canadá que passam por um processo acelerado de expansão. Para participar, o negócio deve ter de dez a 500 colaboradores.

Se essas informações animaram você ainda mais, vá em frente com seu projeto de abrir uma empresa no Canadá. Depois, volte a este post e relate como está sendo essa experiência nos comentários.

Para ter acesso a outros conteúdos sobre o país, como pontos turísticos, estudo, visto e tudo o que for relevante em uma viagem ou imigração, leia os outros artigos e acompanhe as atualizações do site.

Topo