5 dicas do que se fazer em Vancouver no inverno

Posted in Entretenimento, Eta Canada Blog, Fauna e Flora

O Canadá é conhecido como um país com frio rigoroso, com temperaturas negativas em boa parte do ano. Suas principais cidades oferecem muitas possibilidades durante esse período. E ao saber o que se fazer em Vancouver no inverno, nota-se que opções não faltam.

Diferentemente de outras cidades, este é um local com temperatura bem amena. Os termômetros podem marcar de 0 a 6 graus nessa época, o que pode ser considerado agradável para um inverno canadense.

Em comparação com as principais cidades do país, é a menos fria. As nevascas são raras, os dias costumam ser mais curtos e o amanhecer se dá por volta das 8 da manhã — o entardecer pode acontecer desde as 4 horas da tarde até às 17h30.

Se você pretende visitar Vancouver no inverno, veja a seguir 5 dicas do que se fazer na cidade e faça um bom roteiro de viagem.

O que fazer em Vancouver no inverno?

O inverno menos rigoroso possibilita uma adaptação bem mais fácil para brasileiros, normalmente acostumados com o clima tropical. Por isso, esse é mais um fator incentivador de conhecer os pontos turísticos que a cidade oferece.

A seguir, você verá que são lugares bem heterogêneos e que agradam todos os tipos de turistas. Conheça melhor 5 deles.

1. Estações de esqui

Mesmo sem uma boa frequência de temperaturas abaixo de zero, Vancouver tem estações de esqui em sua região norte, com boas alternativas do que se fazer no inverno. Esses locais são mais frequentados entre os meses de dezembro e março, que compreendem o período mais frio no país.

Uma dessas estações é Grouse Mountain. É uma das três montanhas de North Vancouver e tem fácil acesso — está a apenas 15 minutos do centro da cidade.

Há 30 alternativas de pistas, tanto para esqui quanto para snowboard. Se você quer ter a experiência de praticar o esporte durante a noite, são 14 pistas especialmente para esse período do dia.

Se você não tem o costume de praticar o esporte, mas gostaria de fazê-lo em Vancouver no inverno, Grouse Mountain tem três pistas para iniciantes.

Já para os mais experientes, outras podem ser classificadas de acordo com o nível: são 16 para intermediários, 7 para avançados e 3 para profissionais.

Para completar, há 3 campos para a prática livre, sem contar um espaço para patinação no gelo.

O Whistler Blackbomb é um dos maiores lugares do setor na América do Norte.

O local é perfeito para levar toda a família. A diversão é garantida.

Cypress Mountain é uma outra montanha próxima. Está a 20 minutos do centro e é uma outra opção de programas para se fazer em Vancouver.

Conta com 19 trilhas de cross country e 45 rotas, algumas delas acessíveis à noite.

Para as crianças, vale a pena mencionar os snowtubes, estruturas similares a toboáguas.

Mais afastado da região central — fica a uma hora da cidade —, o Whistler Blackcomb é considerado o maior resort de esqui da América no Norte.

O local tem duas montanhas, e a região entre elas compreende uma espécie de vila, com lojas, spa, bares e restaurantes.

No local, você pode também aproveitar uma área para trilhas e um parque de mountain bike que está entre os melhores do mundo.

As crianças podem se divertir com os passeios de trenó e a patinação no gelo. E, claro, toda a família pode aproveitar e praticar esqui e snowboarding.

2. Pistas de gelo

Essa é certamente uma das principais opções de atividades para se fazer no inverno em Vancouver. Patinar no gelo é algo que agrada pessoas de todas as idades, e a cidade oferece alguns bons locais para essa prática.

Grouse Mountain, estação de esqui já citada ao longo deste texto, oferece uma pista de patinação bem no alto da montanha. O melhor de tudo isso é que você não precisa pagar taxa adicional para visitá-la — já está incluído no valor da entrada.

O Robson Ice Rink fica na famosa Robson Street.

O local recebe impressionantes 1,2 milhão de pessoas todos os anos. É certamente um dos principais pontos de patinação no gelo.

Se você pretende ter uma proteção nos dias chuvosos, também há alternativas para se fazer muito no inverno de Vancouver. O Robson Ice Rink é coberto por uma cúpula clara, que não deixa seus visitantes se molharem, mas sem evitar a sensação da brisa no rosto.

Um outro atrativo dessa pista de patinação no gelo é a sua localização. Fica bem no centro da cidade, bem próxima ao Robson Street shopping e à Vancouver Art Gallery.

Também oferece a comodidade do aluguel de equipamentos, caso você não os possua.

3. Festival de luzes de Natal

Uma das datas mais especiais do ano ocorre em pleno frio canadense. Logo, essa também é uma oportunidade de se divertir bastante no inverno de Vancouver.

A cidade é bastante conhecida por ter luzes de Natal que impressionam todos os que passam por elas. Tudo fica visivelmente mais bonito e charmoso.

O Stanley Park, um dos principais de Vancouver, tem mais de 3 milhões de luzes abrilhantando essa época do ano. No Bright Nights, além de todo o cenário proporcionado, os visitantes podem conferir muita música, comer lanches incríveis e, claro, ver o Papai Noel.

Para as crianças, há um passeio de trem muito especial.

O cenário é maravilhoso, fazendo deste um dos melhores programas para se fazer em Vancouver no inverno.

Já no Capilano Suspension Bridge Park, o Natal é celebrado através das Canyon Lights. O local recebe visitantes o ano inteiro, mas essa época é bem iluminada, literalmente.

Quando começa a noite — o que é bem cedo no inverno canadense, por volta das 16 horas —, as luzes formam um lindo efeito. É um verdadeiro festival.

E não é só: o público pode contemplar uma árvore de Natal de cerca de 47 metros de altura.

4. Vancouver Lookout

Essa dica de passeio para fazer em Vancouver no inverno, na verdade, é uma boa opção para o ano todo. Evidentemente, a paisagem a ser observada muda: ora você pode ver neve, ora um belo sol. Mas isso abrilhanta ainda mais o programa.

O Vancouver Lookout é um dos arranha-céus mais altos da cidade. A cúpula alcança 157 metros.

O mais incrível de se visitar o local não é apenas chegar ao topo e observar os arredores. Para alcançar o local mais alto, é necessário embarcar em um elevador panorâmico, por onde você já consegue avistar belos cenários. O trajeto dura aproximadamente 40 segundos.

Do Vancouver Lookout, você consegue ver simultaneamente o Stanley Park, as North Shore Mountains e a Lions Gate Bridge.

Além disso, é possível avistar o Oceano Pacífico — Vancouver é uma cidade litorânea e é um dos poucos lugares no mundo que abriga praias e pistas de esqui.

O local é imponente e oferece uma vista na qual é possível observar os principais pontos da cidade.

A torre, inaugurada em 1997 pelo astronauta Neil Armstrong, tem realmente status de ponto turístico e é algo muito bom para se fazer em Vancouver no inverno.

Sem pagar taxa extra, você pode contar com um guia para orientá-lo durante todo o passeio. Geralmente, isso acontece quando grupos de pessoas visitam o lugar.

Porém, para ter esse serviço à disposição, é necessário ficar de olho nos horários nos quais o profissional estará à disposição.

Os guias falam diversos idiomas, para atender turistas dos mais diversos países. Além de inglês e francês, as línguas oficiais do Canadá, eles falam também espanhol, chinês, japonês e até português.

Nessa visita guiada, não é contada apenas a história do ponto turístico. Você fica sabendo mais sobre Vancouver, tanto de sua trajetória quanto de curiosidades.

Há também uma loja de souvenirs, perfeita para comprar lembrancinhas para si mesmo ou presentear amigos e parentes que ficaram no Brasil.

Um único ingresso vale para o dia inteiro. Portanto, você pode ter uma perspectiva da cidade tanto pela manhã, quanto à tarde e, como não poderia deixar de ser, apreciar a paisagem noturna local.

É realmente um excelente programa para se fazer no inverno em Vancouver.

5. Aquário de Vancouver

Fica dentro do Stanley Park e é uma outra atração que você pode aproveitar em Vancouver no inverno.

São mais de 70 mil espécies de animais do mundo todo no aquário.

É interessante para toda a família que procura programas para se fazer em Vancouver no inverno, pois abriga mais de 70 mil espécies de animais de todos os tipos: mamíferos, répteis, aves, peixes, anfíbios e invertebrados.

O aquário é climatizado para que bichos que vivem em locais muito frios ou tropicais possam permanecer no local.

A organização do Aquário de Vancouver é feita de acordo com as regiões de onde os animais são originários, principalmente por países e continentes.

O lugar também é todo sinalizado com mapas, para que os visitantes possam ter o máximo de aproveitamento do passeio.

É possível, até mesmo, ter contato com alguns animais. Há um setor dedicado exclusivamente às espécies brasileiras, com um aviário no qual as aves ficam soltas.

Você também pode apreciar atrações de golfinhos, que podem ser vistos de cima ou mesmo de baixo, pois o local onde eles ficam é transparente.

Você conferiu 5 dicas do que se pode fazer em Vancouver no inverno. Saiba mais peculiaridades de outras cidades do Canadá nos textos do blog.

Você também tem informações a respeito de imigração, estudos, trabalho e visto para o país.

Não deixe de conferir as atualizações, com conteúdo novo, exclusivo e com todas as novidades.

Comente se você já visitou Vancouver ou se precisar de algum esclarecimento. É sempre um prazer ter a sua participação.

Topo