Como trabalhar no Canadá: visto ou permissão?

O Canadá tornou-se o destino de muitos brasileiros. Como o país é multicultural e a entrada de imigrantes é menos burocrática do que em outros países, trabalhar no Canadá é o desejo de muitas pessoas.

Além disso, a qualidade de vida está entre as 10 primeiras no ranking de lugares com o maior índice de desenvolvimento humano (IDH), que é de 0,914 – quase 100% da população é alfabetizada.

Também é um país multilingual, muitos imigrantes de outros países moram lá, principalmente em Toronto. Entretanto, as duas línguas principais são o inglês e o francês. Então, não estranhe quando chegar e vir as placas informativas escritas nas duas línguas. Em Toronto, o inglês é a língua mais usada, já em Montreal e Quebec, é o francês.

Essa característica de país bilíngue atrai muitos turistas e trabalhadores que estão interessados em começar uma nova vida. Além da oportunidade de entrar em contato com diversas culturas do mundo inteiro.

Faça um planejamento para trabalhar no Canadá.

Outro ponto são os baixos índices de desemprego e o país ser um lugar próspero para empreender. A cada ano aumenta o número de startups de tecnologia da informação (TI), o que faz crescer o número de vagas de emprego voltadas para essa área.

Os serviços públicos são outro quesito para trabalhar no Canadá. Os parques são imensos, com ótimas infraestruturas e locais para práticas de esportes, alguns com piscinas e pistas de patinação.

E, claro, tudo muito bem conservado. O transporte público é considerado um dos mais eficientes, a integração entre os ônibus e as plataformas de metrô percorrem quase todo o país.

Entre as principais diferenças do sistema público de saúde canadense está o médico da família, a figura que atenderá necessidades básicas dos moradores da casa em uma espécie de triagem.

Uma distribuição de renda mais justa é notada pela igualdade de pisos salariais em que, dependendo da área profissional, um trabalhador de formação técnica pode ganhar um salário muito aproximado de quem tem graduação.

O padrão de vida canadense pode ser considerado de classe média para quem mantém gastos conscientes. Há uma boa chance de conquistar uma moradia, um emprego com salário digno, segurança e estabilidade financeira.

Entendeu porque tantos brasileiros embarcam para o Canadá? Para você não ficar de lado dessa viagem preparamos dois tópicos com as diferenças entre trabalhar com visto ou permissão.

Como trabalhar no Canadá: visto ou permissão?

Eu sei que depois de tudo que mostramos sobre o Canadá, você quer muito ir para guardar dinheiro ou até mesmo morar definitivamente. No entanto, para isso acontecer é necessário que você entre no país de forma legal, e não corra o risco de precisar voltar porque está alocado ilegalmente e não poder concluir o seu sonho.

Há duas maneiras legais de entrar: por meio de um visto ou de uma permissão de trabalho. Vamos explicar cada uma delas, assim você já pode começar a planejar sua viagem.

O site do governo canadenseJob Bank tem vagas de empregos disponíveis.

Trabalhar no Canadá com visto

Para ter o visto de trabalho, uma empresa canadense precisa solicitá-lo. Então, antes de ir para o Canadá você precisa conseguir um emprego. O site do governo canadense Job Bank passa muitas informações de como se candidatar para os processos seletivos.

Quando for aprovado no processo, será necessário obter o Labour Market ImpactAssessment (LMIA) junto à empresa, que é uma pesquisa de mercado que comprove para o governo a necessidade de contratar um trabalhador estrangeiro.

A empresa precisa provar para o governo canadense que não há residentes ou trabalhadores no país que estejam interessados na vaga disponível. Isso é feito por etapas, como postar a vaga em vários sites e jornais, entrevistar candidatos, guardar os currículos e explicar os motivos de contratá-los.

Esse processo deve ser documentado e feitas cartas timbradas explicando toda a situação e a documentação deve ser enviada para a imigração canadense.

O objetivo é mostrar a necessidade de a empresa procurar trabalhadores de outros países. Então, LMIA é uma permissão concedida à empresa para contratar trabalhadores estrangeiros.

Com ele em mãos, você pode aplicar para um visto de trabalho para aquela empresa específica. Esse visto não será considerado um open workpermit, pois você ficará limitado a trabalhar somente para aquela empresa.

Outra maneira é se você for funcionário de uma multinacional que tenha uma filial lá, ou empresa canadense que tenha negócios no Brasil. E essa empresa pedir o visto de trabalho para você ser transferido.

Neste caso, as vantagens são enormes: você terá todos os benefícios profissionais, como seguro saúde, descontos em cursos no país, poderá matricular seus filhos em escolas públicas, abrir conta em bancos etc.

Para estrangeiros é exigido inglês fluente comprovado através das certificações IELTS ou TOEFL.

Trabalhar no Canadá com permissão

Há algum tempo era permitido que estudantes de intercâmbio tivessem permissão de trabalho.

Agora essa permissão só é concedida para estudantes de graduação e pós-graduação. É o chamado Post-GraduationWorkPermit (PGWPP), que permite aos estudantes fazer parte do mercado de trabalho canadense.

Mas cuidado: essa aplicação só pode ser feita uma vez na vida e em até 90 dias após a conclusão do curso. Então, é preciso tomar muito cuidado para não perder os prazos.

A autorização de trabalho não poderá ter mais de três anos após o final do curso. É permitido trabalhar fora do campus da faculdade, mas só se os horários não conflitarem com o horário das disciplinas do curso.

Portanto, para conseguir a permissão de trabalho você precisa estar matriculado em um curso de pós-graduação canadense.

Cada instituição tem o seu regulamento para o processo de entrada no curso. Entretanto, para estrangeiros é exigido inglês fluente comprovado através das certificações IELTS ou TOEFL.

É necessário também enviar diplomas traduzidos conforme pedido da universidade, realizar provas específicas, ter uma carta de recomendação de professores e, em alguns casos entrevista pessoal.

Nem todos os programas de estudo e/ou instituições de ensino darão ao estudante o direito ao PGWP. Com relação aos cursos, o aluno deverá receber um DEGREE ao final.

As instituições deverão ser públicas ou privadas que recebam subsídio do governo canadense. Curso vocacionais, considerados como profissionalizantes, não dão este direito ao estudante.

Se você estudar por 8 meses, poderá conseguir um PGWP com o mesmo tempo de duração para que você fique esse tempo extra trabalhando no Canadá após se formar. Porém, a duração do PGWP tem variação conforme a duração do curso.

Então, se o curso durar dois anos ou mais, o PGWP pode ter de dois a três anos de validade. Já se a duração for de um ano, o PGWP irá valer por somente um ano.

Caso você tenha um cônjuge, ele continuará tendo direito ao open workpermit uma vez que o Aplicante Principal tenha um contrato de trabalho firmado com alguma empresa e seja apresentado durante a aplicação. Caso contrário, ele terá que manter o seu status como visitante ou iniciar um programa de estudo.

O que se deve levar em conta na hora de trabalhar no Canadá?

Se você quer trabalhar no Canadá é necessário fazer uma boa pesquisa e estar preparado financeiramente. Ter algumas informações ajuda você a permanecer no país sem passar nenhum tipo de estresse.

Primeiro, pesquise as possíveis cidades para morar, estudar e trabalhar. O Canadá é grande, tem muitas cidades no interior.

A maioria delas fornece escolas de idiomas e trabalhos para garçom, garçonete, atendente, faxineiro, construtor civil etc. E são trabalhos bem renumerados se comparados com os valores de salário praticados no Brasil.

Veja os preços de passagens para as cidades que você mais gosta. Depois procure os empregos disponíveis e se há a possibilidade de morar perto do local de trabalho.

Caso não haja, procure uma localização em que o transporte público seja de fácil acesso. Recomendamos que os gastos com transporte não ultrapassem uma passagem para ir e voltar para a moradia.

O transporte público, pegando como exemplo Toronto, tem custo de $117 mensal e nele você tem direito de andar de metrô, ônibus e streetcar. O valor único é $3 e semanal de $38,50.

O custo de vida médio de viver no Canadá é parecido com o de São Paulo. Em média o aluguel de um apartamento para duas pessoas é de $900 com água e aquecimento geralmente incluídos.

Queen Elizabeth Park, Vancouver, Canadá.

E fique atento também ao tempo gasto neste percurso. Como precisamos também ter algumas horas de descanso, é bom pesquisar se o lazer que a cidade oferece é do seu gosto.

O país tem muita diversidade cultural, então será fácil encontrar algo que agrade e ainda achar um cantinho brasileiro quando sentir saudades. Outra dica é saber sobre a temperatura média e clima da cidade. Aqui, no Brasil, o nosso inverno não é rigoroso, mas em algumas cidades do Canadá a temperatura chega à -25°C.

A boa notícia para quem quer trabalhar no Canadá é que o governo canadense desde o começo de 2015 vem recrutando brasileiros que trabalham nas áreas de tecnologia de informação, engenharia, contabilidade/auditoria financeira, administração e marketing. Esse site é do governo canadense e tem muitas informações sobre moradia, alimentação e saúde.

Mas preste atenção que para muitas dessas vagas ter inglês fluente é indispensável. No tópico a seguir vamos mostrar como saber o mínimo de inglês é essencial.

É possível trabalhar no Canadá sem saber inglês fluente?

Algumas pessoas conseguem trabalhar no Canadá sem saber inglês. Geralmente, consegue-se o emprego por causa das comunidades que vivem lá, como a Portuguesa. Há muitos imigrantes que vieram do Brasil, Portugal e Angola. No entanto, é mais complicado e demanda mais tempo conseguir um emprego sem saber inglês.

Por mais que você consiga ir fica difícil se locomover ou conhecer outras pessoas que não falem português. Provavelmente você ficará “preso” em uma região, ou então terá suas possibilidades de conseguir outros empregos com salários mais altos limitadas.

A própria rotina exige responsabilidades pessoais, como ir ao médico, fazer comprar, pagar as despesas, abrir uma conta etc. E para todas essas atividades ter um nível de inglês básico é inevitável.

Inclusive, ao chegar no país, saindo do avião você já precisa colocar o seu inglês em prática. Ao passar pela imigração será necessário responder uma série de perguntas para os oficiais da fronteira, e somente em casos extremos eles chamarão um tradutor (isso se tiver um disponível ali no momento).

Como o país é conhecido por agregar imigrantes do mundo todo, não faltam escolas de idiomas com um currículo de disciplinas que podem deixar você fluente tanto para se comunicar oralmente, pela escrita e leitura. São programas que aliam alunos de diferentes países para as aulas de conversação.

Neste link há uma lista das 13 escolas mais requisitadas do Canadá com o preço das mensalidades e as suas localizações. Vale a pena conferir e ver que aprender inglês não é uma coisa de outro mundo.

Sem contar, que você estará aprendendo outra língua no próprio país em que ela é falada. Você terá a oportunidade de colocar seu aprendizado em prática a todo o momento. O que faz uma pessoa ser fluente em qualquer língua é justamente praticar muito. Não deixe de trabalhar no Canadá porque não sabe inglês.

Se tiver alguma dúvida escreva nos comentários, estamos aqui para ajudá-lo. E continue nos acompanhando para ter mais dicas de como ir para o Canadá.

Topo