Canadá costa oeste: o roteiro que você não pode perder

Se a ideia de fazer uma viagem que dá a oportunidade de conhecer diversas paisagens e locais diferentes agrada, certamente um roteiro pela costa oeste do Canadá é uma opção interessante. Ao percorrer cada cidade, você tem acesso a uma experiência incrível e inesquecível.

Os motivos pelos quais a viagem é excelente são vários, mas o principal deles é a heterogeneidade de paisagens. Cada lugar dessa região do país tem uma particularidade e impressiona só de olhar.

Quando se fala em temperatura, não há uma época do ano melhor para embarcar: qualquer mês ou estação do ano é adequada.

A partir de agora, você saberá como elaborar o melhor roteiro para a sua viagem pela costa oeste do Canadá. A cada cidade, você ficará maravilhado com a quantidade e variedade de locais para visitação.

As cidades

Algumas das principais cidades canadenses estão neste roteiro. Todas elas têm pontos turísticos que valem a pena serem visitados e que agradam todos os tipos de viajantes.

Amantes de história podem visitar museus e os de culinária podem conhecer restaurantes de muito bom gosto. Não faltam alternativas para toda a família.

Acompanhe este roteiro pela costa oeste do Canadá e os programas que devem fazer parte dele.

Victoria

É uma ilha no extremo sul de Vancouver Island, que é a capital da província de British Columbia. É um destino muito procurado por turistas, pois mescla o estilo britânico antigo com uma bela arquitetura moderna.

É um local pacato e que conta com uma infinidade de opções de passeios: praias, jardins, restaurantes, bares castelos e locais onde é possível praticar esportes radicais.

Em Inner Harbour, você pode fazer passeios históricos e ter contato com a natureza. O pôr do sol é maravilhoso visto do local e o gramado está sempre impecável – na primavera e verão, inclusive, é comum a presença de muitas pessoas relaxando, lendo ou ouvindo música.

Perto dali há o Parlament Building, que é aberto para visitação. Ao redor, você avista alguns totens que representam a tradição indígena canadense. O local também abriga alguns festivais de música.

Victoria une o contato com a natureza, a história e tudo o que uma cidade costeira oferece.

Quanto aos castelos, é importante mencionar o Hatley e o Craigdarroch, que recebem visitantes diariamente. Além disso, você ainda pode conhecer o Fairmont Empress Hotel, uma construção centenária, que inclusive serve o chá das cinco da tarde, uma tradição britânica.

No período do Natal, a decoração chama a atenção de habitantes locais e turistas. Ainda é possível andar de carruagem puxada por cavalos brancos, como nos contos de fadas.

Para as compras, a Government Street é um lugar mais do que indicado. Você pode comprar lembrancinhas e outros artigos em lojas e boutiques.

O Beacon Hill Park é o principal parque de Victoria e não pode faltar em seu roteiro de viagem pela costa oeste do Canadá. Seus jardins são belíssimos, mas você pode também aproveitar as quadras esportivas e o minizoológico.

Anda falando de parques, o Butchard Gardens tem shows pirotécnicos e o Fisherman’s Wharf dá a oportunidade de conhecer melhor a vida selvagem, através da observação de baleias e outros bichos.

Como está em uma zona sub-mediterrânea, Victoria tem o clima mais ameno do país. É muito raro nevar e as temperaturas oscilam entre 4 e 6 graus no inverno – no verão, os termômetros chegam a 20 graus.

Vancouver

Essa cidade é uma das mais importantes do país e não deve ficar de fora do seu roteiro pela costa oeste canadense.

Com atrações durante o dia ou à noite, Vancouver deve fazer parte de um roteiro pela costa oeste do Canadá.

O inverno menos rigoroso em relação a outras cidades do país possibilita uma adaptação bem mais fácil para brasileiros, normalmente acostumados com o clima tropical. Por isso, esse é mais um fator incentivador de conhecer os pontos turísticos que a cidade oferece.

Nessa estação, você pode conhecer as estações de esqui – vale destacar Grouse Mountain, Cypress Mountain e Whistler Blackcomb, que fica a uma hora da cidade e é o maior resort de esqui da América do Norte.

As pistas de gelo também são um atrativo para toda a família durante esta etapa do roteiro pela costa oeste do Canadá. A Robson Ice Rink, por exemplo, é coberta e uma opção para os dias chuvosos.

Já para todas as épocas do ano, o Vancouver Lookout é um programa imperdível.

Seus guias falam diversos idiomas, para atender aos turistas dos mais diversos países. Além de inglês e francês, as línguas oficiais do Canadá, eles falam também espanhol, chinês, japonês e até português.

Nessa visita guiada, não é contada apenas a história do ponto turístico. Você fica sabendo mais sobre Vancouver, tanto de sua trajetória quanto curiosidades.

Há também uma loja de souvenires, perfeita para comprar lembrancinhas para si mesmo ou presentear amigos e parentes que ficaram no Brasil.

O Aquário de Vancouver, que fica no Stanley Park – ideal para quem quer ter um contato com a natureza –, abriga mais de 70 mil espécies de animais de todos os tipos: mamíferos, répteis, aves, peixes, anfíbios e invertebrados. O aquário é climatizado para que bichos que vivem em locais muito frios ou tropicais possam permanecer no local.

Sua organização é feita de acordo com as regiões de onde os animais são originários, principalmente por países e continentes. O lugar também é todo sinalizado com mapas, para que os visitantes possam ter o máximo de aproveitamento do passeio.

É possível até mesmo ter contato com alguns animais. Há um setor dedicado exclusivamente às espécies brasileiras, com um aviário no qual as aves ficam soltas.

Quanto aos restaurantes, o Blue Water Café tem tradição em frutos do mar, assim como o La Terrazza, que oferece também massas e vinhos. O Tea House fica no Stanley Park e oferece, além de uma boa comida, uma vista maravilhosa.

Calgary

Calgary tem as mais diversas opções de passeios.

Também uma cidade que precisa fazer parte de qualquer roteiro de viagem pela costa oeste do Canadá, possui vários pontos turísticos e opções bem diferentes entre si de lazer.

O principal ponto turístico local é a Calgary Tower, que recebe cerca de 500 mil visitantes todos os anos. É uma torre com altura equivalente a um prédio de 60 andares. Logo, lá do alto você consegue não só ter uma bonita vista da cidade inteira, como também das localidades vizinhas.

Como se não bastasse, o chão é todo de vidro. A sensação de ver o solo da cidade a 190 metros de altura é indescritível.

No topo da Calgary Tower, você ainda pode saborear uma deliciosa comida em um restaurante giratório. Algo muito original e que certamente gera muitas histórias para contar.

Já o Prince’s Island é um parque que tem um cenário perfeito para praticar esportes, pedalar, caminhar e correr. Muitas pessoas ainda fazem piquenique, principalmente durante o verão.

Vale a pena também a visita ao Glenbow Museum, o maior museu de arte do Canadá, com 8.600 metros quadrados de área para exposições. Abriga mais de 20 galerias, totalizando mais de um milhão de objetos.

Também conta com objetos datados da época da colonização canadense, sendo também uma excelente opção para quem gosta de história e de conhecer mais curiosidades e materiais sobre este tema.

Abriga mais de 20 galerias, totalizando mais de um milhão de objetos. Alguns dos mais renomados pintores do país expõem suas obras em Glenbow. Também conta com objetos datados da época da colonização canadense, sendo também uma excelente opção para quem gosta de história e de conhecer mais curiosidades e materiais sobre este tema.

O Heritage Park traz absolutamente tudo dentro do parque remete ao passado da província de Alberta, especialmente entre o final do século XIX e início do século XX.

Lojas, restaurantes e eventos realizados no local têm traços desse período histórico. Há ainda inúmeras exibições e passeios com esse tema. O mais original é que algumas das construções expostas são reais e foram levadas até o local.

O Calgary Zoo e a Lougheed House, construção do século XIX, complementam a visita e o roteiro pela costa oeste do Canadá.

Quais são os meios de transportes possíveis?

A jornada pode ser realizada de diversas formas. A mais adequada vai depender do tempo previsto em seu roteiro de viagem para a costa oeste canadense e das atrações previstas nele.

Você pode usar o carro, trem, ônibus, até mesmo o barco. Dependendo do meio utilizado, alguns pontos turísticos podem ficar para trás.

Os parques nacionais são um exemplo disso. Se você escolher o trem para fazer o percurso, certamente conhecerá o Jasper, nas Montanhas Rochosas. No entanto, se preferir alugar um carro, o local ficará de fora do planejamento – por outro lado, o Banff, próximo do anterior, é o substituto natural.

O trem corta o parque nacional de Banff.

Ao fazer o seu roteiro pela costa oeste do Canadá, fique atento ao que deseja conhecer e escolha o meio de transporte a partir daí. Leve em consideração também a duração da viagem.

O percurso

O roteiro pela costa oeste canadense tem 1.060 quilômetros de estrada – a distância entre Victoria e Calgary. Sem incluir as paradas em Banff e Vancouver, de carro, são 13 horas e 46 minutos de caminho.

O roteiro tem pouco mais de mil quilômetros e leva 13 horas para ser traçado.

Ter em mãos essas informações é fundamental para o sucesso de sua viagem. Afinal, trata-se de um projeto grande e de certa forma memorável.

Para saber mais sobre o Canadá, tanto para passeio quanto para imigração, acompanhe as atualizações do site e veja o conteúdo já disponível. Não deixe de comentar em caso de dúvidas.

Topo