12 pontos turísticos imperdíveis para se encantar por Québec

A “porção francesa das Américas” é um dos principais pontos turísticos do planeta.

Os mais cultuados pontos turísticos de Québec também podem, facilmente, competir de igual para igual com algumas das principais representantes do turismo do Canadá, como: as montanhas e prados na região Oeste; as Cataratas do Niágara (do lado canadense); o Lago Esmeralda, no Parque Yoho; a imponente Lions Gate Bridge, em Vancouver.

Na Colúmbia Britânica, as praias ensolaradas na região do Pacífico; o Monte Logan (a maior montanha canadense), em Yukon; em Ottawa, a suntuosidade do Prédio do Parlamento; as dunas de areia de Manitoba, além das planícies de Tundra na região Noroeste.

Paraísos que são apenas alguns dos inúmeros pontos turísticos canadenses; um país famoso por atrair milhões de turistas anualmente – independentemente da estação do ano –, graças aos investimentos feitos pelo governo em lazer e infraestrutura em todas as suas províncias.

Não poderia ser diferente em Québec City, capital da província de mesmo nome, uma das cidades mais antigas das Américas, e que gaba-se de ser a “porção francesa do continente americano”, além de Patrimônio Mundial da UNESCO.

O objetivo desse artigo é fazer uma lista com 12 dos principais pontos turísticos de Québec. Alguns deles com o status de grandes representantes do turismo mundial.

12 pontos turísticos imperdíveis para se encantar por Québec

1. Old Quebec

Dividida entre a Cidade Alta e a Cidade Baixa, surge a “Velha Québec”, sem dúvida, o principal ponto turístico da cidade.

Apesar do estilo daquelas pequenas cidadezinhas do interior, limpas, charmosas, seguras e pacatas, é repleta de cafés, bares, restaurantes, lojas de souvenires, além de praças, igrejas, museus, monumentos; tudo o que uma pequena cidade ao estilo francês pode oferecer.

Somado a tudo isso, uma história riquíssima, como o ponto de partida para a fundação da cidade de Québec, em 1608, após a vitória sobre os ingleses, sob o comando do explorador francês Samuel de Champlain.

Um tour pela região deverá privilegiar visitas às Fortificações de Québec, Chateau de Frontenac, Rua dos Artistas, ao Museu da Civilização, Hotel Fairmont, à Catedral NotreDame, ao Edifício Price, além dos famosos pubs canadenses, que não poderiam ficar de fora em um roteiro nesta que é considerada uma das cidades mais famosas do Canadá.

A Velha Québec foi o ponto de partida para a fundação da cidade.

2. Parc de La Chute-Montmorency

A mais ou menos 5km do centro de Québec (cerca de 45 minutos de ônibus), surgem, magníficas, as Cataratas de Montmorency. A atração é composta por quedas d’água com até 80m de altura, em um parque cercado por vegetação nativa, trilhas, ar puro e uma fauna típica do país; caraterísticas que também fazem delas um dospontos turísticos mais frequentados da cidade de Québec.

Se não bastasse o espetáculo das quedas d’água, o vermelho dos plátanos e das cerejeiras, o branco e róseo das macieiras, combinados como o laranja e o avermelhado dos bordos, completam um cenário criado exclusivamente para os que apreciam o espetáculo da natureza nativa e amam contemplar as suas mais belas manifestações.

Ainda no parque, o visitante poderá aproveitar o seu entorno, cercado por restaurantes, parques infantis, a sua cafeteria (com os famosos “muffins caseiros”), ou, para aos mais corajosos, uma tirolesa, que permite ao visitante apreciar o local de um ângulo nada convencional.

Pra encerrar a visita, poderá tirar belas fotos da paisagem e do pôr do sol, com que são brindados os visitantes ao cair da tarde.

O que atrai em Montmorency são as suas quedas d’água com até 80m de altura.

3. Planícies de Abraham

No estilo do cultuado Central Park, em Nova York, as Planíces de Abraão são um imenso gramado, que abarca praticamente toda a Velha Québec, sendo considerado, por isso, um dos maiores parques nacionais do planeta.

A pouco mais de 1km da Citadelle de Québec, encanta os visitantes pela exuberância da sua vegetação, principalmente no outono, quando a natureza dá um verdadeiro show de cores e de aromas, como se já fizessem parte da paisagem natural do país.

Historicamente, a planície foi uma imensa propriedade, pertencente ao fazendeiro Abraham Martin (daí o nome do local), onde foram travadas inúmeras batalhas entre ingleses e franceses pelo domínio do território canadense, até meados do séc. XIX, quando a região passou a pertencer exclusivamente aos colonos franceses.

Hoje, essa história sangrenta deu lugar a um dos locais mais apreciados pelas famílias da cidade, que não abrem mão dos piqueniques nos fins de tarde, alguns minutos de leitura, ou simplesmente relaxar à sombra das árvores centenárias do local.

No estilo do Central Park, em Nova York, as Planícies Abraham abrangem praticamente toda a Quebec City.

4. Basilique Cathedrale-NotreDame de Québec

Uma das razões para essa Basílica figurar entre as atrações turísticas mais procuradas de Québec, é o fato de que ela confunde-se com a própria história da cidade.

São cerca de 350 anos de existência desse monumento todo erguido em pedras, com a sua parte interna em madeira de lei, belíssimos vitrais, valiosas imagens sacras, e que, por isso mesmo, é tombada como Patrimônio Mundial da UNESCO e como uma das principais referências históricas de todo o Canadá.

Fica próxima à La Citadelle de Québec, na região do OldPort, com metrô partindo a intervalos regulares do centro da cidade. Ela não é das maiores em tamanho, mas a sua beleza e clima de paz e sossego a tornam uma das mais procuradas por aqueles que apreciam contemplar belos referenciais católicos, e, obviamente, experimentar alguns minutos de orações em meio à quietude mística do local.

Quase três décadas e meia de história fazem da NotreDame, uma das mais importantes basílicas do Canadá.

5. La Citadelle de Québec

A antiga fortaleza que serviu, originalmente, como proteção da cidade contra uma possível invasão estadunidense, teve as suas estruturas aproveitadas durante as batalhas pela independência do país. Hoje, com mais de dois séculos de história, é Patrimônio Mundial da UNESCO, e, por isso mesmo, uma das principais atrações turísticas de Québec.

A Citadelle fica nos arredores da Praça Abraham, na Velha Québec, e entre as suas principais atrações estão a famosa “troca de guarda”, que ocorre todos os dias, às 10h, com duração de 30 minutos.

Os passeios de charrete pelas cercanias da fortaleza; o tour guiado, com duração de uma hora, pelo seu interior; o desfile militar; a visita aos aposentos do Governador Geral do Canadá, além da oportunidade de admirar alguns dos resquícios da época em que era uma fortaleza do séc. XVII.

Atualmente, é a base militar do exército canadense, o que não a impede de ser visitada por milhares de turistas de todo o mundo, anualmente.

A cerimônia da “troca de guarda” é o grande momento da visita à Citadelle.

6. PlaceRoyale

De um mercado de peixes no séc. XVII a um centro exportador de couro para todo o continente europeu, até um dos principais pontos turísticos de Québec, lá se vão mais de 400 anos de história dessa praça, no centro da Velha Québec, que hoje é uma espécie de centro de convergência para nativos e turistas de todo o mundo.

Lá são disputadas as visitas a locais como o Chevalier House, a Igreja de NotreDame das Vitórias, o Museu Royale, o busto do Rei Luis XIV, além de lojas, restaurantes, cafés, monumentos, esculturas, entre outras atrações.

A sensação é de estar numa pequena praça francesa do séc. XVII, toda erguida em pedra, limpa, charmosa, aconchegante, apesar de trazer em seu passado a marca de ter sido um local para execuções e prisões de condenados à espera de uma sentença oficial.

Pequena, limpa, segura e charmosa, são algumas das principais características da PlaceRoyale.

7. Literary and Historical Society of Québec

Também conhecida como Morrin Centre, a Sociedade Literária e Histórica de Québec é uma antiga prisão transformada numa das bibliotecas mais ricas e importantes do Canadá. Ela tem a peculiaridade de mostrar um pouco da história da colonização inglesa, numa cidade que respira a França em toda a sua extensão.

Fundada em 1824, é um centro acadêmico que funciona por meio do voluntariado, que dedica boa parte do dia para oferecer à população um conteúdo baseado na cultura inglesa (e sua relação com a França), que envolve escrita, cultura e educação, com base nas determinações da constituição do país.

Mas, sem dúvida, o grande chamariz da biblioteca é o fato de ter sido, originalmente, uma fortaleza: o Fort Quebec. Um local erguido por volta de 1711, com o nome de Royal Redoubt, para a manutenção de soldados e prisioneiros que, devido às péssimas condições de higiene, acabavam morrendo – o que contribuiu para a sua fama de ser um lugar mal assombrado.

Uma visita ao HistoricalSociety é a oportunidade de conhecer mais do lado inglês da história canadense.

8. Terrasse Dufferin

Na Cidade Alta, em frente ao ChateauFrontenac, perto da Citadelle de Quebec, às margens do Rio São Lourenço, está o Terrasse Dufferin, um imenso terraço de madeira, construído no ano de 1838. Hoje é um local onde artistas de rua exibem os seus talentos, num clima de cidadezinha europeia, cercada por pequenos cafés, bares, restaurantes, lojas de souvenires, entre outros pontos bastante peculiares.

A dica é separar um bom tempo para fazer todo o percurso a pé – da Citadelle até o início da Cidade Antiga, uma região repleta de museus, estátuas e monumentos – e finalizar o passeio com uma visita ao famoso ChateauFrontenac, que é uma atração à parte durante o percurso.

O simples fato de oferecer uma bela vista do Rio São Lourenço também já é suficiente para apontá-lo como uma das grandes atrações turísticas de Québec.

Um terraço com dimensões tão impressionantes tem que ser um dos principais pontos turísticos da cidade de Québec.

9. Basse-Ville (Cidade Baixa)

Dez entre dez visitantes de Québec apontam o passeio pela Cidade Baixa como um verdadeiro retorno à França do séc. XVIII, com suas galerias de arte, bares, restaurantes, lojinhas, cafés, bistrôs, entre outros locais que, juntos, criam um cenário que mais parece uma imensa obra de arte barroca, produzida por algum mestre extremamente inspirado.

O tour preferido pelos visitantes vai da Place d’Armes, passa pela RuePortDauphin e pela Côte de laMontagne, até chegar na região central da Cidade Antiga.

Esse roteiro é alcançado pela Funiculare (o principal meio de transporte que liga a Cidade Alta à Cidade Baixa), a partir do Terrasse Dufferin, ou pelas escadas adjacentes (a Escalier Casse-Cou), através das quais o visitante também irá deparar com a imponente Igreja de NotreDame de Victories, a PlaceRoyale, a Citadelle de Quebec, entre outros pontos.

A região faz parte da Old Québec, e é considerada o ponto de partida para a fundação da cidade em 1608, por colonizadores franceses.

A região faz parte da Old Québec, e é considerada o ponto de partida para a fundação da cidade, conduzida por colonizadores franceses.

10. Museu de laCivilisation

Aqui o que o visitante irá encontrar é uma verdadeira volta no tempo, especialmente até os sécs. XVII e XVIII, um período crucial para a formação da identidade de um país que se via às voltas com uma acirrada disputa entre ingleses e franceses pela primazia de colonizar um território com dimensões continentais, além de uma flora e fauna que despertavam a curiosidade de quem quer que o visitasse.

Está localizado na região do Porto Velho, próximo ao Quartier Petit Champlain, na Basse-Ville (Cidade Baixa), e chama a atenção pela sua arquitetura moderna e pelas várias atrações em seu interior, como “A embarcação viking”, uma preciosidade que, de acordo com as informações dos guias, foi retirada do fundo do Rio São Lourenço, por volta do ano 1000 a.C.

Mas não para por aí! Ainda tem exposições temporárias e permanentes, como a exposição da indumentária dos habitantes da cidade, desde o séc. XVII até os dias atuais; peças e objetos antigos; cartas e documentos escritos no período da colonização, entre outras atrações que podem ser conferidas por um ingresso no valor de 16 dólares canadenses.

Apesar da arquitetura moderna, o Civilisation é um retorno aos sécs. XVII e XVIII.

11. Observatoire de laCapitale

O Observatoire de laCapitale conquistou a fama de ser um dos principais pontos turísticos de Québec, graças a uma visão de 360° que oferece da cidade. Está localizado na parte de trás do Parlamento Canadense, no 31º andar do Marie Guyart, um importante edifício comercial de propriedade do governo.

Na verdade, é considerada a melhor vista de Québec, de onde se pode contemplar toda a Cidade Velha, a Haute-Ville, o Chateau de Frontenac, o Rio São Lourenço, a Ile d’Orléans, as Planícies de Abraham, além da Citadelle de Québec, Le Grand Allée, a Cidade Baixa, as Montanhas Laurentinas, entre muitos outros locais que ajudam a compor esse cenário.

Para completar, ainda possui um belo restaurante; lojas de souvenires; guias com trajes típicos, que ajudam a contar a história da cidade por meio de áudios e vídeos. Tudo isso pela bagatela de US$ 10, que são cobrados pela entrada.

O observatório oferece a melhor vista da cidade de Québec.

12.Old Port

Esse é o principal porto de Québec, cujo destaque é o seu mercado, com grande variedade de frutas frescas ou secas, verduras, legumes, comidas, bebidas, artesanato, além de várias outras peculiaridades, que podem ser descobertas durante longas caminhadas, entrando e saindo de ruas e vielas deste local cuja história se confunde com a da própria cidade.

Está localizada na Old Québec, na Cidade Baixa, e pode ser alcançada por meio do Funicular, passando pelo Quartier Petit Champlain e pela PlaceRoyale.

Lá, ainda é possível admirar os antigos canhões de guerra e os galpões iluminados à noite, com várias mesinhas espalhadas em seu entorno, para o deleite dos turistas, que poderão contemplar o belo Rio São Lourenço durante uma apresentação de música ao vivo, enquanto saboreiam uma Ginger Ale ou uma “cerveja canadense”, acompanhados de uma deliciosa iguaria local.

Fim de tarde no Porto Antigo de Québec.

Deixe a sua opinião sobre esse artigo. Ela importantíssima para a elaboração de outros artigos sobre o tema, que você pode acompanhar para saber mais sobre essa e outras localidades do Canadá.

Topo